Em comunicado, a entidade gestora da rede recorda que as pousadas “estiveram fechadas nos últimos meses, contribuindo também para a estratégia nacional de combate e mitigação da pandemia de covid-19”, e reabrem agora “mantendo firmes aqueles que foram os pressupostos que levaram à atribuição, em 2020, do selo Pousada de Juventude Segura pela Direção-Geral da Saúde”.

A retoma da atividade para a época alta é acompanhada do lançamento de uma nova identidade visual da rede de alojamento, que “será implementada gradualmente em todas as 42 unidades”, visando “um refrescamento da imagem e do posicionamento da rede”.

As pousadas de Lisboa Centro, Lisboa – Parque das Nações e Almograve (concelho de Odemira, distrito de Beja) não reabrem hoje por continuarem a ser utilizadas pelas autoridades no contexto da pandemia de covid-19, um apoio que “será mantido enquanto for necessário”.

As pousadas de juventude têm sido requisitadas, desde o início da pandemia, para acolhimento de cidadãos sem condições dignas de alojamento e/ou em isolamento profilático.

No ano passado, foi feita uma retoma faseada da atividade, devido a questões de planeamento e segurança, uma vez que a maioria das unidades (30 das 42) esteve ao serviço da comunidade até ao final de junho, referiu então a Movijovem.

O mundo inteiro no seu email!

Subscreva a newsletter do SAPO Viagens.

Viaje sem sair do lugar.

Ative as notificações do SAPO Viagens.

Todas as viagens, sem falhar uma estação.

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOviagens nas suas publicações.