O regresso do Ritz Paris, ainda mais sofisticado e indulgente do que antes, a crer no que se diz e escreve a respeito, se é que tal é possível, veio acompanhado de várias novidades, mas, lá está, é o spa que rouba a cena. O facto prende-se não tanto por este anunciar a fusão de técnicas orientais e ocidentais — o que não é, convenhamos, nada de que já não tenhamos ouvido falar ou até experimentado —, mas, suspeito, por elevar a fasquia do luxo e do sentimento de exclusividade. Com uma gama de tratamentos que começam nos 260 euros para homem/310 euros para mulher — aviso de navegação: é preciso gastar no mínimo 500 euros aqui para ganhar acesso livre à tão cobiçada piscina da foto em cima, no Ritz Club Paris —, é óbvio que o Chanel Spa au Ritz Paris nem sequer se dá ao trabalho de fingir que é para todos. Longe disso.

E vale o que custa? Para isso não tenho, até ver, resposta, mas sempre acrescento que em vez de massagistas, existem isso sim criadoras de tratamentos que, caso a caso e mediante o tempo da sessão (a duração varia de 1h15 a 3h), usam apenas produtos exclusivos da marca e se aplicam em trabalhar a fáscia — e o que é a fáscia? Vivendo e aprendendo: trata-se de um tecido conjuntivo, formado por fibras de colagénio, que envolve músculos, grupos musculares, vasos sanguíneos e nervos, sendo o primeiro a acusar o stresse que se traduz na tensão do rosto e do corpo.

- Chanel Spa au Ritz Paris | França, Ritz Club Paris, 17, Place Vendôme, Paris. De segunda a domingo, das 10.00 às 21.00


Por João Miguel Simões, texto (follow me on Instagram @jmigsimoes)

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.