O festival de minimalismo em viagem realiza-se já no próximo dia 28 de maio, no Palácio dos Arcebispos, em Loures, e o programa desta edição chama a atenção para outras formas de viajar, seja pelo meio de transporte usado (a bicicleta) ou pelo destino escolhido, ao largo da massificação. A par das palestras, o festival promove workshops sobre fotografia em viagem, escrita criativa e turismo regenerativo, entre outros.

O elenco de oradores inclui nomes conhecidos do mundo virtual das viagens em Portugal, como a Carla Mota e o Rui Pinto, autores do Viajar entre Viagens e de várias crónicas para o SAPO Viagens.

Colocámos algumas questões sobre o festival ao seu organizador, Gonçalo Cruz.

O que é minimalismo em viagem?

Gonçalo Cruz: O minimalismo é acima de tudo uma forma de estar. Uma forma desprendida de ver a vida em que o foco deve ser as experiências e não aquilo que acumulamos materialmente. Olho para o minimalismo em viagem como o exame que fazemos à nossa vida. Na hora de fazer uma mochila, temos de ser práticos. Perceber que as maiores recordações que vamos ter são das pessoas que conhecemos, das comidas que comemos e não da roupa que tínhamos vestido. É uma forma desprendida de viver a vida.

Para quem não conhece o Festival, qual é o tema central e a quem é dirigido?

GC: O objetivo do festival é para além de inspirar o viajante, educar o próximo. Numa altura em que o verão está aí à porta e o turismo cresce, considero que é importante preparar o viajante para as suas próximas viagens.

"Olho para o minimalismo em viagem como o exame que fazemos à nossa vida. Na hora de fazer uma mochila, temos de ser práticos. Perceber que as maiores recordações que vamos ter são das pessoas que conhecemos, das comidas que comemos e não da roupa que tínhamos vestido. É uma forma desprendida de viver a vida." — Gonçalo Cruz

Há sessões sobre "Vadiar em Portugal", "Viajar de bicicleta" e a "A Magia dos Destinos C": até que ponto, falar de minimalismo em viagem também é falar de sustentabilidade?

GC: O minimalismo e a sustentabilidade andam de mãos dadas. Em qualquer um dos temas acima mencionados, os palestrantes vão apresentar o seu modo de vida e o interesse em conhecer destinos menos conhecidos da generalidade dos turistas.

Podes dar-nos um exemplo de como praticas o minimalismo nas tuas próprias viagens?

GC: Tenho uma agência de viagens e todos os fins-de-semana realizo viagens de aventura ou retiros. Tanto de norte a sul do país e ilhas, como destinos internacionais. Faço viagens fora da caixa, onde o meu objectivo é entranhar-me com a população local, comer onde eles comer, dançar onde eles dançam.
Viajo sempre com grupos pequenos até 10 pessoas. Acredito que as viagens com menos pessoas são mais intimistas e a união do grupo é muito maior. Menos é Mais.
Obrigado, Gonçalo! Encontram mais informações sobre o programa completo do festival e a compra de bilhetes no site oficial.

O mundo inteiro no seu email!

Subscreva a newsletter do SAPO Viagens.

Viaje sem sair do lugar.

Ative as notificações do SAPO Viagens.

Todas as viagens, sem falhar uma estação.

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOviagens nas suas publicações.