Percorremos 720 metros e atinge-se a velocidade máxima próximo dos 80km/h. A velocidade varia com o peso. Quanto mais pesada é a pessoa que desce pelo cabo maior é a velocidade. Mas há um limite.

O peso máximo é de 110 kg. Esta é praticamente a única restrição. Quase toda a gente pode fazer o “slide” na Tirolina porque cada pessoa fica presa a um arnês, o que permite grande segurança e estabilidade. Até algumas pessoas com deficiência física já fizeram esta experiência.

Tirolina
Vista geral do percurso créditos: Who Trips

Conforme diz o Óscar, que costuma dar as instruções, “é tudo muito fácil, as duas mãos presas no suporte metálico, pés juntos, pernas esticadas para cima na saída e depois baixar as pernas”.

A seguir dizem “bye bye” e segue-se o barulho do vento e do contacto da estrutura metálica no cabo.

Tirolina
créditos: Who Trips

O silvo varia consoante a velocidade e passa rapidamente para segundo plano quando passamos por cima da serra e temos um plano invulgar do Guadiana. As margens de início parecem muito distantes mas atravessamos o rio num abrir e fechar de olhos.

Tirolina
O cabo com a descida para Portugal sobre o Guadiana créditos: Who Trips

Entramos em Portugal, vemos a bandeira hasteada na estrutura metálica que vai travar com suavidade a nossa descida.
É tudo tão rápido e invulgar que precisamos de revisitar as sensações. É por isso que quando se olha para cima, para a cabine donde partimos, nem se acredita que já terminou. Segundo o Óscar, o comentário habitual é “Oh my God!”. Até dá vontade de repetir.

Tirolina
Ponto de chegada em Alcoutim créditos: Who Trips

O ponto de chegada em Alcoutim está a cerca de 25 metros de altitude. O local de saída em Espanha está a 100 metros. Quando se tem uma visão de conjunto, a noção de distância e de altura do cabo parece maior e diz o instrutor que algumas pessoas manifestam nervosismo e a pergunta frequente é: “qual a velocidade que se alcança?”.

Tirolina
Subida de jipe e entrega de material para a descida créditos: Who Trips

A ligação por barco entre Alcoutim e Sanlúcar é muito rápida. À chegada estão os escritórios da Limite Zero que depois fazem o transporte num jipe para a zona do castelo onde se tem uma vista magnifica do Guadiana e de Alcoutim.

Tirolina
O cabo com vista para Sanlúcar créditos: Who Trips

Se pretende fazer a Tirolina ao fim de semana é quase obrigatória a reserva online. A Tirolina funciona de quarta a domingo. Em junho deste ano, quando fiz a descida, o bilhete custou 18€ e inclui o custo da travessia do barco (que é reduzido: 2.5€ ida e volta).

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.