A longa história da casa de Vinho do Porto Croft, não começa nem em Portugal nem com a família Croft, mas sim pelas mãos de Henry Thompson, na cidade inglesa de York em 1588, muito antes da primeira menção documentada sobre o vinho do Porto, que remonta a 1675 (apesar dos romanos já cultivarem vinhas e fazerem vinho nas margens do rio Douro, no século II aC). Assim, podemos considerar que a mais antiga casa de vinho do Porto em actividade é mais antiga que o próprio vinho do Porto.

À semelhança de outros comerciantes de vinho da época, a empresa de Thompson não negociava apenas em vinho. As embarcações transportavam igualmente outros bens, tais como têxteis e, em meados do século XVII, a empresa começou a importação de tecido para Portugal.  Em 1654, a família Thompson fixa-se definitivamente em Portugal - que era um país aliado de Inglaterra - e acaba por se tornar numa empresa de vinho do Porto. Em 1681, a família Croft, também da cidade de York, associa-se aos Thompson pelo casamento, quando uma Thompson se casa com um Croft. No entanto, o primeiro Croft só chega à empresa em 1736.

Um antigo livro de registos de exportações da empresa mostra que, em 1788, foi expedido para Inglaterra o Vintage 1781, configurando-se como o primeiro Vintage de que há registo. Os Thompson saíram da empresa em 1807 e os Croft ficaram com a totalidade do negócio, comprando vinho a lavradores do Douro e vendendo-o sob o seu nome.

Quinta da Roêda
Quinta da Roêda créditos: Croft Port

Em 1889, a Croft adquiriu a famosa propriedade Quinta da Roêda, no Pinhão, considerada, na época, a quinta com melhores vinhas da região. Esta quinta, muitas vezes referida como a "jóia das vinhas da Douro", continua a ser a principal fonte de vinho do Porto Vintage da empresa.

A casa Croft acabou por ser vendida em 1971 ao grupo IDV, que anos depois evoluiu para Diageo. Em 2001, Adrian Bridge, diretor da empresa de produção de vinho do Porto, então conhecida como Taylor Fonseca, garantiu a compra da Croft e o grupo Taylor Fonseca passou a designar-se The Fladgate Partnership.

Em 2018, como forma de comemoração dos 430 anos da empresa, foi lançado o Croft 430th Anniversary Celebration Edition, um Porto Reserva Ruby de edição limitada.

O rótulo da edição comemorativa é uma reprodução da obra do holandês Jan Luyken, que se encontra no Rijksmuseum, em  Amesterdão, e que retrata o naufrágio da Armada Invencível, que foi destruída na tentativa de invasão da Inglaterra em 1588, no mesmo ano da criação da empresa que viria a ser a Croft.

Para Visitar

Para quem quiser conhecer de perto a mais antiga casa de vinho do Porto em atividade, pode fazer uma visita às caves Croft, em Vila Nova de Gaia, abertas durante todo o ano. A "experiência Croft" inclui a visita às caves de envelhecimento e a degustação de três vinhos do Porto. O preço por pessoa é de €14 (a partir dos 18 anos) e de 5€ (dos 8 aos 17 anos) o que inclui um copo de sumo de uva e bolachas

Para uma experiência nas vinhas, pode também visitar a famosa propriedade da Croft, a Quinta da Roêda, no Pinhão, no coração do Vale do Douro. O Centro de Visitas ocupa os antigos estábulos da Quinta da Roêda, que foram restaurados de acordo com o estilo tradicional do Douro. No local é possível provar os famosos vinhos do Porto da Croft  e descobrir alguns produtos locais únicos na loja, como o azeite virgem extra da Quinta da Roêda. Durante a época da vindima é também possível participar na  experiência de pisa das uvas nos lagares.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.