Hoje ainda é possível encontrar vários locais que são testemunhos da sua influência. A Mata dos Sete Montes, onde segundo a tradição decorriam rituais iniciáticos e a Igreja de Santa Maria do Olival que conserva os túmulos de diversos Mestres da Ordem são alguns destes locais.

Foi D. Gualdim Pais, 1º Mestre da Ordem em Portugal, que fundou o Castelo e no seu interior o notável Convento de Cristo, ampliado e alterado ao longo dos séculos. É, actualmente, o ex-libris da cidade, classificado como património mundial pela UNESCO.

Visitar o Convento de Cristo é viajar por cinco séculos de história. As colunas toscanas e as influências mouras não apagam os toques de Gótico e o estilo manuelino, inconfundível por génese. Os interiores em estilo barroco transformaram o Convento num deslumbre para quem o visita.

Mas nem só do Convento de Cristo vive Tomar.

A partir do Convento, podemos descer a pé pela Mata dos Sete Montes até ao centro histórico. A meio do percurso encontra a Ermida de Nossa Senhora da Conceição, uma pequena jóia renascentista.

A seguir perca-se pela área urbana mais antiga, organizada em cruz e orientada pelos pontos cardeais, com um convento em cada extremo.

A Praça da República, com a Igreja Matriz dedicada a São João Baptista marca o centro, tendo a oeste a colina do Castelo e do Convento de Cristo.

A sul, o Convento de São Francisco, onde se pode visitar actualmente o curioso Museu dos Fósforos e, a norte, o antigo Convento da Anunciada. A este, no local do actual Museu da Levada, vemos as antigas moagens e moinhos que trabalhavam com a força do rio Nabão que atravessa a cidade.

Numa das margens, fica o Convento de Santa Iria e nessa direcção a Igreja de Santa Maria do Olival, de que já falámos.

Toda a cidade se organizou a partir deste núcleo, também palco de um dos maiores eventos tradicionais, a Festa dos Tabuleiros.

Situado na antiga Rua da Judiaria encontra-se a Sinagoga, prova da presença de judeus em Portugal na Idade Média e Moderna é outro local fantástico para visitar. Hoje é o Museu Luso-Hebraico. Sabia que esta sinagoga já foi uma prisão no século XVI?

A cerca de 14 kms de Tomar, destaque para a albufeira da Barragem do Castelo de Bode onde é captada a água para abastecimento da cidade de Lisboa, e em cujas ilhotas e nas margens envolvidas por pinhais, se encontram os locais deslumbrantes ideais para umas férias em contacto com a natureza.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.