Durante aproximadamente dois meses, uma pequena-grande parte Hyde Park, em Londres, transforma-se no maior parque de diversões da época. É assim desde 2006 e, a cada ano que passa, são mais os turistas que fazem questão de viver o espírito londrino do Natal.

Não sabia da existência do Winter Wonderland até começar a preparar a viagem. Depois de ver algumas imagens e vídeos no Instagram, percebi que tinha (mesmo) de ir. E tinha de ser à noite – com as milhares de luzes ligadas, tudo tem mais encanto.

Vejam um pequeno vídeo que fiz no Winter Wonderland:

E, no segundo dia em Londres, lá fui até ao Hyde Park. Hyde Park Corner, Knightsbridge ou Marble Arch são as paragens de metro mais próximas das entradas do Winter Wonderland. Há algumas indicações espalhadas nas redondezas, mas não muitas.

A entrada no parque é totalmente grátis, só é preciso pagar se andarmos nas atrações – à entrada, convém trocar dinheiro por fichas para simplificar (algumas das atrações não aceitam dinheiro). Se fizerem questão de andar, por exemplo, na roda gigante, o melhor é fazer a reserva online devido à grande afluência diária – a organização aconselha também a fazer marcação para patinar no gelo.

É difícil descrever o encanto do Winter Wonderland. Há dezenas de atrações, desde casas assombradas a montanhas russas, passando por carrosséis mais calmos. Mas há muito mais: há concertos; zonas de refeições com ementas muito variadas; bancas com jogos simples para ganhar prémios – numa das bancas podia ganhar-se um chocolate gigante com 2 kg!; uma aldeia do Pai Natal; peças de teatro; e muito, muito mais – é impossível descrever tudo.

Cada recanto do parque de diversões é uma surpresa. Nota-se que tudo foi pensado ao pormenor e que a decoração é um dos elementos chave. Apetece fotografar tudo e mostrar tudo a toda a gente - como podem comprovar na galeria de fotos acima.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.