As chamadas “Circus Trees”, são realmente árvores dignas de um circo, e tiveram origem na Califórnia em meados dos anos 20. Foi Axel Erlandson quem as começou a plantar e talhar, de forma a “esculpir” mais de 70 árvores transformando-as em obras de arte.

O projeto começou na altura do nascimento da sua filha Wilma, em 1928, com a árvore“Four-Legged Giant”, uma espécie de árvore com quatro pernas. Ao longo dos anos Axel foi plantando mais árvores de espécies diferentes, como o sicómoro (Platanus occidentalis L.), o bordo (Acer negundo L.) e o sobreiro (Quercus suber l.), e foi moldando-as, cortando os ramos e compondo diversas formas, sempre muito criativas.

Em 1947 abriu ao público um jardim, o “Tree Circus”, onde os visitantes podiam ver as 'árvores mais estranhas do mundo'. O segredo, dizia ele, era conversar com elas.

Anos após a sua morte, Michael Bonfante, fundador do parque Gilroy Gardens e um apaixonado por árvores, aproveitou o projeto e tem hoje em sua posse 25 árvores da coleção da “Circus Tree”.

O Gilroy Gardens é um parque temático na Califórnia, Estados Unidos da América, que tem como temática para todas as suas atrações, precisamente os jardins. É lá que pode visitar 19 exemplares destas árvores, inclusive a original do projeto que tem quase 100 anos.

Cada uma delas tem a sua própria forma e detalhes. Preparado para ficar boquiaberto? Espreite na galeria.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.