Stonehenge tem cerca de cinco mil anos de existência e é conhecido como "O Templo do Sol". Onde outrora se celebravam várias cerimónias religiosas, assinalam-se agora os solstícios de verão e de inverno.

Na astronomia, solstício é o momento em que o sol atinge a maior declinação em latitude, medida a partir da linha do equador, durante o seu movimento na esfera celeste. Os solstícios ocorrem duas vezes (junho e dezembro) por ano.

Há várias décadas que é tradição em Inglaterra acorrer a Stonehenge para celebrar a chegada do verão, uma vez que é possível aceder ao anel formado pelas pedras do conjunto arqueológico. Este ano, no dia 21 de junho, primeiro dia de verão e o mais longo do ano no hemisfério norte, não foi exceção. Veja as imagens na galeria abaixo.

Declarado património da Humanidade pela UNESCO em 1986, Stonehenge é um monumento em semicírculo, que os arqueólogos nunca conseguiram confirmar se já chegou a ter a forma de um círculo perfeito.

Cerca de um milhão de turistas visitam anualmente este local no Reino Unido.

Os investigadores afirmam que o Stonehenge original foi utilizado como túmulo para famílias mais abastadas e construído cerca de 3.000 A.C., 500 anos mais cedo do que a data até agora atribuída para o monumento, famoso em todo o mundo.

Após análises efetuadas aos ossos de 80 mil animais encontrados no local também sugerem que, por volta de 2.500 A.C., decorreram em Stonehenge grandes festas comunitárias.

"Parece que os povos antigos viajavam para celebrar os solstícios do verão e do inverno mas também para construir o monumento. Stonehenge era um monumento onde se concentrava todo o antigo território britânico. Descobrimos que as pessoas vinham com os seus animais para as celebrações em Stonehenge de todos os cantos do território, e de locais tão longínquos como a Escócia", disse o professor Mike Parker Pearson, líder da equipa de investigação University College de Londres, em declarações à AFP.

De acordo com um estudo publicado na revista especializada Natura Ecology & Evolution, e citado pelo DN, as ilhas britânicas foram povoadas no neolítico (4 mil a.C.) por populações que viviam na Península Ibérica, sugerindo que o Stonehenge possa ter sido feito por antepassados de portugueses.

Através da análise ao ADN a homens do neolítico encontrados na Grã Bretanha, as amostras evidenciam que o povo que construiu Stonehenge, três séculos antes do nascimento de Cristo, saíram da Anatólia (Turquia) e viajaram pelo Mediterrâneo até à Ibéria, de onde partiram mais tarde para norte.

O mundo inteiro no seu email!

Subscreva a newsletter do SAPO Viagens.

Viaje sem sair do lugar.

Ative as notificações do SAPO Viagens.

Todas as viagens, sem falhar uma estação.

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOviagens nas suas publicações.