Esta ilha, extremamente assustadora, atende pelo nome de Ilha da Queimada Grande. Localizada a 35 quilómetros da costa de São Paulo, parece qualquer outra ilha do Atlântico Sul. No entanto, é lar de 4 mil cobras-de-ouro, uma das mais mortíferas e venenosas cobras do planeta.

Por causa dos habitantes assassinos da ilha, recebeu o apelido de "Snake Island". Caso alguém seja mordido por uma destas cobras, o veneno matá-la em menos de uma hora. Segundo a lenda, um pescador errante vasculhou a ilha à procura de comida (principalmente bananas) e foi, supostamente, descoberto dias depois, frio como pedra, morto, numa poça de sangue com centenas de picadas de cobra por todo o corpo.

Apesar do destino do pobre pescador, algumas almas muito corajosas viveram na ilha de 1909 a 1920 para ajudar a administrar o farol da ilha. Infelizmente, uma lenda urbana lembra que o faroleiro e toda a sua família foram todos mortos depois de um exército de serpentes ter invadido a sua casa através das janelas.

Então, por que é que estas cobras perigosas vivem aqui? Alguns dizem que os piratas colocaram as cobras na ilha para protegerem os seus tesouros roubados, principalmente, o ouro. A Mãe Natureza fez a sua parte et voilà - algumas cobras tornaram-se centenas e, depois, milhares.

A denominação "Queimada Grande" tem origem no fato de, no passado, eventuais visitantes (sobretudo pescadores da região) atearem fogo à vegetação costeira para afugentar as cobras e então poderem desembarcar em terra firme.

Agora, é ilegal visitar a ilha, mas isso não impediu que alguns cientistas (literalmente) loucos a explorassem.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.