Com origem em tradições vikings, Hogmanay, a versão escocesa de Passagem do Ano, não é um evento de apenas uma noite. Não, em Edimburgo os festejos e actividades duram na verdade quase uma semana (não há fígado que aguente). Há concertos, uma procissão com tochas, vários fogos de artifício e uma grande festa de rua.

Apesar de vários outros eventos decorrerem antes, a celebração de Hogmanay propriamente dita começa no dia 30 de Dezembro com uma procissão de tochas em que participam milhares de pessoas.

Nessa noite (muito fria), os locais e os visitantes reúnem-se e caminham pelo centro da cidade de Edimburgo com tochas nas mãos. A multidão é liderada pelos Up Helly Aa Vikings e seguida por uma multidão barulhenta e animada.

Escócia: será esta a melhor festa de ano novo do mundo?
créditos: Travellight World

A procissão começa na Ponte George IV, circunda a Princes Street e prossegue até Carlton Hill, onde culmina com uma grande fogueira e a exibição de um monumental fogo de artificio.

A atmosfera é surreal. O fogo de artificio sobre o velho Castelo de Edimburgo, toda aquela multidão com tochas flamejantes, a fogueira… Não fosse toda a gente andar de smartphone na mão a fotografar, quase podíamos acreditar que tenhamos voltado à Idade Média ou aterrado numa antiga vila Viking.

Vários palcos são montados pela cidade de Edimburgo para cantores e DJs actuarem. O mais importante é o Concert in the Gardens com música ao vivo, entretenimento, DJs, telas gigantes e bares ao ar livre. Também podes ouvir música e ver dança tradicional escocesa em palcos mais pequenos.

Escócia: será esta a melhor festa de ano novo do mundo?
créditos: Travellight World

Quando o relógio atinge a meia-noite do dia 31 de Dezembro, novo fogo de artificio é lançado e toda a gente dá as mãos para cantar “Auld Lang Syne”- uma canção tradicional escocesa que se transformou num hino ao Ano Novo.

É conhecida popularmente como "The Song that Nobody Knows"' (A Música que Ninguém Conhece) porque, apesar de sua melodia ser muito conhecida, poucos conhecem a letra da canção até o final.

Por fim, se o final do Ano Velho não for louco o suficiente, podemos sempre começar o Ano Novo de forma mais louca ainda.

Em Queensferry uma pequena cidade perto de Edimburgo, no primeiro dia do ano, as pessoas vestem-se de forma extravagante e encontram-se para participar no Dookers Paradee que percorre as ruas da cidade e termina com um mergulho nas águas geladas do Rio Forth! O evento é chamado o Loony Dook, e é uma tradição muito antiga. Eu preferi ficar a dormir.

Escócia: será esta a melhor festa de ano novo do mundo?
The Loony Dook on New Year's Day in South Queensferry créditos: visit.scotland.com

Em grande medida Hogmanay surpreendeu-me. Não gosto de grandes multidões e confusões e um grande festival de rua com álcool à mistura não me atraía muito e até assustava-me um pouco. Mas fiquei grata aos amigos que insistiram que tivesse esta experiência porque, apesar de toda a multidão que se junta nas ruas parecer caótica, o melhor de Hogmanay e de Edimburgo são os escoceses.

A atmosfera é acolhedora e até educada. Consegui não ser empurrada uma única vez (coisa comum em eventos que juntam muita gente, porque sou baixinha e a maior parte das vezes ninguém me vê). As pessoas bebiam muito (como em qualquer passagem de ano) mas não assisti a nenhum episódio desagradável. Enfim, não tenho nada de mal a dizer, foi fantástico.

É uma passagem de ano diferente que aconselho a todos. Pelo menos uma vez na vida!

Sigam as minhas aventuras mais recentes no Instagram e no Facebook

Artigo originalmente publicado no blogue The Travellight World

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.