A minha primeira tentativa de visitar Machu Picchu correu mal. Inundações de proporções assustadoras fecharam os caminhos que conduziam até ao mais desejado destino do antigo império Inca e não consegui lá chegar. Porém, à segunda vez tive mais sorte e valeu bem a pena a espera… Oh, se valeu!

Não é à toa que Machu Picchu - "a Montanha Velha", em quechua - é considerada uma das 7 maravilhas do Mundo moderno e a mais bela atração turística do Peru.

Machu Picchu
créditos: The Travellight World

Lugar de rara beleza e agora Património Mundial da UNESCO, a cidade, construída no século XV, esteve esquecida durante muitos anos e foi "re-descoberta" pelo antropólogo americano, Hiram Bingham, que a promoveu e estudou.

Situada no topo de uma montanha, a mais de 2.000 metros de altitude, Machu Picchu, é uma obra-prima da arquitetura e uma criação urbana incrível composta por casas de habitação, praças, templos, armazéns, túmulos, um extenso sistema de distribuição de água e terraços agrícolas.

A magia e poesia de Machu Picchu
créditos: The Travellight World

Estar nos Andes, no topo de uma montanha, rodeada por neblina e uma exuberante floresta tropical, com o sinuoso rio Urubamba a correr lá em baixo e cercada por misteriosas ruínas de pedra onde pastam alpacas, não pode deixar ninguém indiferente. É um cenário mágico, cheio de poesia que inspirou até Pablo Neruda:

Machu Picchu, puseste
pedra na pedra, e na base, farrapos?
Carvão sobre carvão, e no fundo a lágrima?
Fogo no ouro, e nele, temblando a vermelha
goteira do sangue?
Devolve-me o escravo que enterraste!
Sacode das terras o pão duro
do miserável, mostra-me os vestidos
do servo e sua janela.
Diz-me como dormiu quando vivia.
Diz-me se foi seu sonho
rouco, entreaberto, como um buraco negro
feito pela fatiga sobre o muro
Pablo Neruda, "Alturas de Machu Picchu"
Tradução: Igor Fracalossi

Machu Picchu
créditos: The Travellight World

Dicas para quem quer ir

Para chegar a Machu Picchu podemos optar por seguir a Trilha Inca (4 ou 5 dias de caminho, não recomendado para pessoas que não estejam em boa condição física ou que tenham algum problema de locomoção) ou apanhar o comboio de Cusco (estação de Poroy) ou de Ollantaytambo para Águas Calientes e depois de lá ir a pé (2 horas) ou apanhar um autocarro até às ruínas (30 minutos).

Existem duas empresas de caminho de ferro a operar em Águas Calientes - PeruRail e IncaRail - que oferecem 3 classes de serviço: a classe de luxo “Hiram Bingham”, a classe “Expedition” ou a classe "Vistadome” (a mais barata). A viagem de Cusco até Águas Calientes dura cerca de 3 horas e meia. É recomendado reservar os bilhetes de comboio ida e volta online e com antecedência para não correr o risco de ficar sem lugar.

Machu Picchu
créditos: The Travellight World

Os comboios tem um limite de bagagem por pessoa (5 Kg), por isso se tiverem mais do que isso, vão ter de guardar em Cusco ou no vosso hotel em Águas Calientes e levar apenas uma mochila com o essencial.

Desde que visitei este lugar soube que entraram em vigor novas regras: agora é obrigatório visitar acompanhado por um guia e quando se compra o bilhete devemos escolher se queremos entrar de manhã ou à tarde.

Se escolherem o período da manhã, e quiserem ir de autocarro, levantem-se bem cedo para o apanhar, porque as filas são enormes! O primeiro autocarro parte às 05h30 e os restantes a cada 5 ou 10 minutos. Os bilhetes podem ser comprados numa bilheteira próxima da estação de comboio de Águas Calientes (para adquirir o bilhete temos de apresentar o passaporte).

Sigam as minhas aventuras mais recentes no Instagram e no Facebook 

Artigo originalmente publicado no blogue The Travellight World

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.