Após o fim do confinamento no Japão, o zoológico Izu Shaboten, em Itō, teve de garantir que todas as medidas de segurança fossem respeitadas - desde uso de máscaras e instalação de dispensadores de desinfetantes para as mãos até garantir o distanciamento social em todos os lugares, incluindo nos seus restaurantes.

No restaurante "GIBBONTEI Forest Animal", o zoológico garantiu que os visitantes se sentassem a uma distância apropriada entre si, tendo colocado capivaras de peluche nos lugares que não deviam ser usados. Assim, tanto miúdos como graúdos podem desfrutar de uma refeição em segurança e muito bem acompanhados pelos animais fofos.

Segundo  Johnny Suputama, que partilhou as fotos no Twitter, a escolha das capivaras não foi aleatória. O zoológico Izu Shaboten  foi o primeiro do Japão a introduzir banheiras de água quente para esses animais - o que se tornou uma medida comum em outros zoológicos pelo mundo. De acordo com a página oficial do zoológico, o primeiro banho quente aconteceu por acaso durante os anos 80, quando um tratador limpava o recinto das capivaras e encontrou um dos animais a tomar banho na água quente usada para limpar o espaço.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.