Yoko Ono: O jardim da aprendizagem da liberdade é uma vasta exposição dedicada ao trabalho da icónica artista Yoko Ono, viúva de John Lennon, hoje com 87 anos. A exposição que será inaugurada este sábado, dia 30, reúne objetos, obras em papel, instalações, performances, gravações em áudio e filmes, além de materiais de arquivo raramente visto. As obras estarão em exposição até dia 15 de novembro.

Segundo o site da Fundação de Serralves a mostra apresenta um abrangente panorama da multifacetada produção da artista. "Ideias, mais do que materiais, são a principal componente do seu trabalho. Muitas dessas ideias são poéticas, absurdas e utópicas, enquanto outras são específicas e práticas. Algumas são transformadas em objetos, enquanto outras permanecem imateriais", pode ler-se da descrição da exposição.

A artista japonesa pede a colaboração de mulheres para a instalação Arising. No site da Fundação de Serralves, é feito um apelo a "mulheres de todas as idades e de todos os países do mundo" para que enviem "um testemunho se alguma vez foram prejudicadas por serem uma mulher".

"Escreva o seu testemunho na sua língua, nas suas próprias palavras, e de forma tão aberta quanto desejar. Pode assinar o seu primeiro nome, mas não escreva o nome completo. Envie uma fotografia apenas dos seus olhos”, pode ler-se no site. A instalação continuará a crescer e será exibida em vários países. Arising é um projeto em curso e não há prazo para o envio de testemunhos.

A inauguração estava prevista para 3 de abril, mas acabou por ser adiada devido à pandemia. A data inicial de abertura foi assinalada com a divulgação de algumas das suas obras online.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.