Em nota de imprensa, a Câmara liderada por Luís Albuquerque (coligação PSD/CDS Ourém Sempre) informa que aprovou a aquisição do terreno na vila medieval, onde se encontra a fachada em ruínas do que terá sido uma sinagoga e que representa uma marca simbólica da presença judaica em Ourém.

Esta autarquia do distrito de Santarém pretende agora avançar para a aquisição do imóvel avaliado em 8.700 euros.

"O imóvel está classificado como Monumento de Interesse Público e pode ser potenciado turisticamente no âmbito da Rede de Judiarias em Portugal, existindo também a hipótese de uma posterior recuperação do edifício", refere o Município.

Segundo a Câmara, "as restantes fachadas do edifício apresentam um elevado risco de desmoronamento, colocando em causa a circulação rodoviária e a integridade física dos transeuntes e moradores", pelo que "urge tomar medidas para conter as ruínas".

Esta decisão é uma forma de assumir a "responsabilidade de preservar e potenciar estes vestígios da presença judaica no concelho que integram o vasto e rico património histórico disponível na vila medieval de Ourém".

Fonte: Lusa

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.