A iniciativa faz parte de um programa piloto que antecede a abertura oficial da temporada turística na Grécia, prevista para meados de maio.

"Este projeto se refere a visitantes de países europeus ou de outros países que possuem um certificado de vacinação ou testes de PCR", disse a porta-voz do governo, Aristotelia Pelonia.

Além da quarentena de sete dias, atualmente os viajantes que chegam à Grécia devem apresentar um teste negativo de menos de 72 horas.

Após um acordo bilateral, os turistas israelitas, já vacinados, não terão de atender a esses requisitos.

De acordo com a imprensa local, a iniciativa diz respeito a viajantes de estados membros da União Europeia e de países que já vacinaram um grande número de seus cidadãos, como Reino Unido e Sérvia.

No entanto, Aristotelia Peloni disse que os viajantes serão obrigados a seguir as restrições em vigor na Grécia, como as limitações de circulação entre departamentos.

A UE trabalha num certificado de saúde a ser apresentado neste verão para facilitar a viagem dos europeus que demonstrarem terem sido vacinados contra a COVID-19, submetidos a um teste de PCR ou estarem imunes após terem sido infectados.

O mundo inteiro no seu email!

Subscreva a newsletter do SAPO Viagens.

Viaje sem sair do lugar.

Ative as notificações do SAPO Viagens.

Todas as viagens, sem falhar uma estação.

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOviagens nas suas publicações.