Foto: Jorge Bacelar

Não coloca legendas nas fotografias para que elas “falem por si e contem as histórias” que têm para contar. E, como o fotógrafo-veterinário Jorge Bacelar as designou neste sábado durante a inauguração da sua nova exposição, são 40 as histórias de um “mundo rural dentro de portas que muita gente desconhece” e que agora enchem os corredores de dois pisos do Ateneu Comercial do Porto. Para admirar em grande formato (pois que algumas imagens têm dois metros…) até 28 de fevereiro.

O campo de Jorge Bacelar, segundo o comunicado, é o campo que o sol naturalmente revela “de uma forma única”, no interior das casas e currais, num jogo de luzes e sombra, onde se espelham histórias de vidas de trabalho, quantas vezes sofridas, mas ricas e plenas de dignidade e identidade. E é por isso que, sempre que possível, o autor traz os protagonistas do seus olhares campestres para as exposições, do norte ao sul do país. Como foi o caso de José Maria, que “atira terra para cima” como modo de vida (é coveiro) quando não está com os animais que completam a outra vereda dos seus dias.

Foi “com alegria” que esteve na inauguração, na exata medida em que, para Jorge Bacelar, “é um privilégio poder fotografar” as pessoas que foi conhecendo no exercício da veterinária clínica de campo. Porque, tendo-lhes uma “admiração muito grande”, acaba por ser “muito importante” sentirem que são estimadas por mais gente.

“É para elas que fotografo, na verdade, e vê-las aqui, a admirar a exposição, dá-me uma enorme felicidade e comove-me muitas vezes”, complementa.

De acordo com o comunicado, as “Ruralidades” acabaram por ser ouro sobre azul no primeiro passo da (re)abertura do Ateneu Comercial do Porto à cidade e à região, como fez questão de sublinhar Rogério Gomes, presidente da direção da instituição, durante a cerimónia de apresentação.

A “nova vida” do Ateneu portuense, como lhe chamou Luís Pedro Martins, presidente do Turismo do Porto e Norte de Portugal, leva atrás de si também os passos de muitas vidas. “O Ateneu atravessa gerações e todos nós temos muitas recordações da instituição”, cujo futuro, sublinhou, passa pela reabilitação, para dar ainda mais expressão ao “importante contributo” para a oferta cultural da cidade e da região.

“É bom ter esta exposição no Porto e num espaço que tem uma presença poderosa” na Invicta, notou, por sua vez, Laura Castro, diretora regional de Cultura do Norte (DRCN).

Com a chancela da Eventline e o patrocínio da Whatsupintown (app portuguesa dedicada aos eventos), a exposição “Ruralidades” de Jorge Bacelar mantém-se no cartaz do Ateneu Comercial até 28 de fevereiro, e pode ser gratuitamente visitada de segunda-feira a sábado, das 10 às 19 horas.

O mundo inteiro no seu email!

Subscreva a newsletter do SAPO Viagens.

Viaje sem sair do lugar.

Ative as notificações do SAPO Viagens.

Todas as viagens, sem falhar uma estação.

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOviagens nas suas publicações.