Segundo o presidente da Câmara Municipal da Guarda, Álvaro Amaro, a iniciativa organizada pela autarquia celebra a eleição de Portugal, pela World Travel Awards, como "o ‘Melhor Destino Turístico do Mundo' em 2017" e presta homenagem a este destino turístico.

A promoção das potencialidades nacionais é também justificada por se assistir hoje "a uma congregação de esforços no sentido de olhar o país como um todo".

O autarca referiu na conferência de imprensa de apresentação do certame anual que a Guarda pretende dizer que "é com orgulho que faz parte integrante" do país e que pode "honrar" e "promover ainda mais" Portugal.

Álvaro Amaro adiantou que "durante quatro dias a Guarda volta a assumir-se como uma capital ibérica de turismo" e que a edição deste ano da FIT aposta no reforço da área de negócios.

"Vamos ter a visita de dezenas de operadores [turísticos] que virão deslocar-se à Guarda com o ‘pivot' que é o Turismo de Portugal, para aqui desenvolverem muitos dos seus negócios", vaticina.

A FIT, que, segundo a autarquia da Guarda, "tem vindo a afirmar-se como um dos mais importantes certames do setor do turismo do país", terá a cidade espanhola de Salamanca como "destino convidado" e vários dias dedicados a outros destinos turísticos espanhóis.

A região de Béjar será destacada no dia 28 de abril, a Estremadura no dia seguinte, e Castela e Leão no dia 01 de maio.

O diretor da FIT, Carlos Condesso, disse no encontro com os jornalistas que o certame, que decorrerá no recinto do Parque Urbano do Rio Diz e que reúne operadores da área do turismo de Portugal e de Espanha, "já é uma feira respeitada" e onde os operadores turísticos "querem estar".

Atá ao dia 28 decorre o período de inscrições para a feira, através do endereço na internet, mas, segundo Carlos Condesso, "até ao momento as inscrições já recebidas permitem a ocupação do 90 % do espaço" total do recinto, que terá cerca de 9.000 metros quadrados de área coberta.

A FIT, considerada pelos promotores como uma "plataforma transfronteiriça no panorama nacional e ibérico" dos eventos ligados ao turismo, tem um custo estimado de 400 mil euros, mas terá financiamento comunitário.

"Para além da sua vertente profissional e de negócios, a FIT é também destinada ao público em geral, apresentando um programa de animação diverso", segundo a organização.

O ingresso diário para a feira custa dois euros e o bilhete geral (para os quatro dias), cinco euros. As crianças até aos 12 anos têm entrada gratuita.

Lusa

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.