“Esperamos fazer a inauguração de todo o seu traçado, que vai ligar atrás do tribunal à ecopista do Dão, ainda no primeiro semestre deste ano”, afirmou Nuno Martinho aos jornalistas, durante a apresentação da estratégia que a marca Viseu Dão Lafões levará à Bolsa de Turismo de Lisboa (BTL).

Segundo Nuno Martinho, a CIM “tem vindo a fazer um esforço muito grande” para ter “um produto compósito de turismo natureza, muito alicerçado e ancorado” na já existente ecopista do Dão, que tem 50 quilómetros, e na futura ecopista do Vouga, que terá 66 quilómetros.

A ecopista do Vouga, sobre o antigo ramal ferroviário da linha do Vouga, atravessará os concelhos de Viseu, São Pedro do Sul, Vouzela e Oliveira de Frades. Na cidade de Viseu, terá ligação à ecopista do Dão, que passa também pelos concelhos de Tondela e Santa Comba Dão.

“Ter este percurso todo ciclável de turismo natureza Dão e Vouga é estratégico”, frisou o responsável, acrescentado que se trata de “uma grande porta de entrada” na região.

A obra encontra-se numa fase final, considerada “a fase mais difícil”, atendendo a que diz respeito ao troço “que não está dentro do espaço canal da antiga linha do Vouga”, explicou.

O presidente da CIM e da Câmara de Viseu, Fernando Ruas, disse que “houve variantes que já foram feitas, atravessamentos, casos em que os particulares ocuparam o canal”, e estas situações tiveram de ser resolvidas.

“Estou muito esperançado com este equipamento. Sei qual foi o impacto da ecopista do Dão no desenvolvimento da região”, sublinhou o autarca, considerando que foi, “talvez, o equipamento mais visitado e mais utilizado” da região.

Fernando Ruas contou que, no concelho de Viseu, estão a ser construídos, por iniciativa privada, ‘bungalows’ junto à ecopista do Dão, permitindo aos seus utilizadores pernoitar.

Segundo o autarca, este investimento privado está “a contar com a junção destas duas ecopistas, que seguramente trarão muito mais gente” à região.

“Ontem (terça-feira) visitei um espaço que tem já a possibilidade de as pessoas fazerem a ecopista e dormirem na lateral, retomando a ecopista a seguir”, contou.

O secretário executivo da CIM Viseu Dão Lafões referiu que “a ecopista do Dão vale muito por si, mas obviamente que, pela sua ligação física à ecopista do Vouga, a capacidade de atração e notoriedade” será ainda maior.

Nuno Martinho lembrou que a ecopista do Dão ligará também, na zona do Vimieiro (Santa Comba Dão), à futura ecovia do Mondego.

A inauguração do primeiro troço da ecopista do Dão aconteceu em abril de 2007. Em julho de 2011, foi inaugurado o restante troço, que atravessa os concelhos de Tondela e de Santa Comba Dão, num total de cerca de 50 quilómetros.

O mundo inteiro no seu email!

Subscreva a newsletter do SAPO Viagens.

Viaje sem sair do lugar.

Ative as notificações do SAPO Viagens.

Todas as viagens, sem falhar uma estação.

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOviagens nas suas publicações.