Situada perto da imensa praça Tiananmen, com seis séculos de história, a Cidade Proibida é a antiga residência dos imperadores e um dos lugares mais emblemáticos da capital chinesa.

Acessível apenas para pedestres, o lugar recebeu 19 milhões de visitantes em 2019.

Na passada segunda-feira, dia em que normalmente se encontra encerrada, um automóvel de luxo conseguiu entrar e fazer uma visita privilegiada.

As fotos das duas jovens, de óculos escuros, que imortalizaram o momento, foram publicadas na rede social Weibo - o Twitter chinês. Rapidamente, provocaram a indignação dos utilizadores. As fotos acabaram por ser apagadas da rede social.

"Mesmo os dirigentes estrangeiros devem sair dos seus veículos (para visitar a Cidade Proibida)", frisou uma utilizadora identificada como Maomao.

"Esse comportamento é doloroso para os cidadãos", reclamou outro utilizador, que se juntou à onda de críticas contra as visitas privilegiadas que beneficiam alguns grupos na China.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.