Na cidade de Qamichli, no nordeste do país, residentes curdos, entre eles muitas crianças, marcharam pelas ruas com uma boneca de madeira vestida com tecidos coloridos, a chamada "noiva da chuva", e a encharcaram com água. Outros recitaram orações especiais.

Por séculos, a comunidade curda praticou este ritual durante os períodos de seca no inverno. A cerimónia, abandonada nas últimas décadas, ressurgiu após várias estiagens e o recorde de falta de chuva na região.

Curdos recuperam a
créditos: AFP or licensors

“Abandonamos esta tradição há muito tempo, mas a recuperamos nos últimos dois anos devido à forte seca”, explicou Farhan Ahmad, um agricultor de 54 anos.

Hajji Suleiman, de 71 anos, recorda-se de realizar o ritual quando era criança, mas disse que as circunstâncias mudaram.

"Já estamos em pleno inverno e não choveu nenhuma vez!", destacou.

O mundo inteiro no seu email!

Subscreva a newsletter do SAPO Viagens.

Viaje sem sair do lugar.

Ative as notificações do SAPO Viagens.

Todas as viagens, sem falhar uma estação.

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOviagens nas suas publicações.