Um projeto de lei foi apresentado à Câmara Municipal de Yamato, perto de Yokohama. A decisão será tomada no fim de junho. Caso a medida seja adotada, "será a primeira proibição do tipo no Japão", disse à AFP Masaaki Yasumi, funcionário do governo local.

"O número de pessoas que usam smartphones disparou e, com isso, o número acidentes", explicou Yasumi. "É o que queremos evitar", completou.

O projeto não prevê punições para os que não conseguem ficar sem usar o smartphone enquanto caminham. É uma campanha de conscientização para garantir o respeito da proibição.

"Esperamos que a proibição leve cada um a tomar consciência dos perigos", afirma Yasumi.

Em 2014, um estudo organizado pela operadora nipónica NTT DoComo calculou que o campo de visão de um peão concentrado no ecrã é reduzido em 95% em comparação com uma visão normal.

O grupo fez uma simulação por computador para observar o que aconteceria se 1.500 pessoas atravessassem a movimentada passadeira de Shibuya, no coração de Tóquio, enquanto olhavam para os smartphones. Os resultados mostraram que dois terços dos peões teriam sofrido incidentes, com 446 colisões, 103 pessoas derrubadas e 21 smartphones partidos.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.