O palácio - conhecido agora como Kemune - emergiu das margens do rio Tigre no outono passado, devido ao período de seca que a região atravessa, segundo explicou a Universidade de Tübingen em comunicado divulgado no fim de junho. Os investigadores esperam que, através da escavação, descubram mais sobre o Império Mitani, um dos impérios do Antigo Oriente sobre o qual há menos informação.

O local foi descoberto em 2010, quando a barragem tinha baixos níveis de água, mas só no ano passado foi possível aceder aos locais para levar a cabo escavações. Os arqueólogos determinaram que a região de Kemune estava originalmente localizada a cerca de 20 metros da margem do rio Tigre. As paredes da construção são espessas, tendo até dois metros de largura, e são feitas de tijolos de barro. Dentro do palácio, os arqueólogos encontraram tabuletas cuneiformes, e espera que ao estudar essas tabuletas seja possível desobrir mais sobre política, economia e história do império.

O Império Mitani, um reino do povo hurrita chegou a dominar partes do que hoje é o sudeste da Turquia, o nordeste da Síria e o norte do Iraque.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.