O Ministério das Antiguidades do país anunciou a descoberta da antiga aldeia, que remonta ao período neolítico, precedendo os faraós. De acordo com funcionários do ministério, as descobertas na aldeia datam de 5.000 a.C., cerca de 2.500 anos antes das famosas pirâmides de Gizé do país terem sido construídas.

A equipa de arqueólogos egípcios e franceses que lideram a escavação em Tell al-Samara, na província do norte do Egito, localizou vários silos de armazenamento cheios de ossos de animais e resíduos de plantas que datam de milhares de anos. Os arqueólogos também encontraram ferramentas de cerâmica e pedra, indicando técnicas agrícolas usadas pelas comunidades nas áreas húmidas do Delta.

Queijo mais antigo do mundo encontrado em túmulo egípcio. Tem cerca de 3.200 anos
Queijo mais antigo do mundo encontrado em túmulo egípcio. Tem cerca de 3.200 anos
Ver artigo

A descoberta pode ajudar a fornecer aos investigadores novas informações sobre como era a vida das comunidades pré-históricas que viviam no Delta durante o quinto milénio a.C., ajudando a descobrir as origens da agricultura em todo o Egito.

Autoridades do Ministério disseram que os cientistas usarão os novos materiais e outros materiais orgânicos encontrados no local para estudar como as comunidades pré-históricas poderiam viver na área.

O anúncio vem depois de várias descobertas históricas no país no ano passado, incluindo o túmulo de uma antiga sacerdotisa e um dos primeiros pedaços de queijo sólidos conhecidos.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.