Com um custo de 6 milhões de libras, a campanha procura incentivar o turismo doméstico a desfrutar da hotelaria e da restauração, assim como da cultura, da vida noturna e do comércio da capital. O objetivo é dinamizar setores muito afetados pelos longos meses de confinamento.

A próxima fase de levantamento das restrições, a partir da próxima semana, inclui a reabertura de hotéis, a parte interna dos restaurantes, museus, cinemas e teatros.

Reeleito no sábado para um segundo mandato como autarca da capital, Khan chamou a iniciativa de "a maior campanha de turismo doméstico que Londres já viu".

"Trata-se de levar a mensagem, aos londrinos e às pessoas de todo país, que nossa capital está pronta para entreter, inspirar e entusiasmar novamente", afirmou.

10 coisas gratuitas para fazer em Londres
10 coisas gratuitas para fazer em Londres
Ver artigo

Por enquanto, o "convite" não se aplica a estrangeiros, devido às restrições ainda em vigor para viagens internacionais.

Uma análise ao setor de turismo britânico mostrou que o gasto dos turistas estrangeiros no centro de Londres foi, em 2020, 7,4 mil milhões de libras a menos do que no ano anterior. Já os turistas nacionais gastaram cerca de 3,5 mil milhões de libras a menos.

A campanha publicitária é acompanhada por uma série de eventos que estreiam com a inauguração de instalações de arte pública dos artistas britânicos David Hockney e Yinka Ilori.

As ruas de West End, o bairro histórico dos teatros de Londres, também serão transformadas, como parte de uma iniciativa envolvendo artistas da Royal Academy.

O mundo inteiro no seu email!

Subscreva a newsletter do SAPO Viagens.

Viaje sem sair do lugar.

Ative as notificações do SAPO Viagens.

Todas as viagens, sem falhar uma estação.

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOviagens nas suas publicações.