O projeto, no momento, é totalmente conceitual, mas apresenta "propulsão elétrica híbrida, sistemas de controle ativo e estruturas compostas avançadas", segundo explicou a Airbus em comunicado. Cada uma das “penas” incomuns na borda das asas e da cauda do avião deve ser manipulada individualmente para melhor experiência e controlo de voo.

A nova aeronave deve ser capaz de transportar até 80 passageiros, gastando entre 30% a 50% menos combustível em comparação com as aeronaves em operação atualmente.  Inspirando-se na natureza, a Airbus espera criar uma aeronave mais silenciosa e mais ecológica no futuro,  que é um objetivo de muitas companhias aéreas, para combater as alterações climáticas.

Além de ser mais sustentável, um dos objetivos do projeto, segundo Martin Aston, gerente sénior da Airbus, é que a aeronave se torne uma inspiração para os jovens, ao  criar um fator de "uau" para que se sintam empolgados em seguir carreira no setor aeroespacial.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.