De 14 a 20 de novembro, a Embaixada de Itália em Lisboa volta a promover a iniciativa, destinada a sublinhar a excelência da cozinha italiana e dos seus territórios, este ano com o tema “Convivência, Sustentabilidade e Inovação: os ingredientes da cozinha italiana para a saúde das pessoas e a proteção do planeta".

Com um programa que inclui várias atividades, a Semana da Cozinha Italiana no Mundo chega a mais de duas dezenas de restaurantes do território nacional, que vão criar menus ou pratos específicos para serem degustados exclusivamente durante o evento.

Gastronomia italiana em destaque desde Braga até ao Algarve

São 21 os restaurantes que participam na sétima edição da Semana da Cozinha Italiana no Mundo, apresentando menus ou pratos exclusivos para a iniciativa. Localizados em cidades como Braga (como o La Piola), Matosinhos (como o Il Ristorantino), Porto (Muti), Castelo Branco (Arena di Verona) ou Aljezur (Arte Bianca), passando naturalmente por Lisboa – com várias opções de locais –, os restaurantes italianos que integram o evento satisfazem critérios específicos que lhes conferem o selo “Hospitalidade Italiana”.

Para tal devem garantir que apresentam condições como, por exemplo, um chefe qualificado e pelo menos um funcionário que fale a língua italiana, uma ementa com mais de 50 por cento de pratos italianos e um número de vinhos italianos DOP ou IGP superior a 30 por cento da totalidade da carta de vinhos, ou utilizar azeite virgem extra DOP/IGP italiano na confeção dos pratos.

Programa da Semana da Cozinha arranca com prova de vinhos

A primeira atividade da Semana da Cozinha Italiana no Mundo decorre na próxima segunda-feira (às 18h00), no restaurante italiano Libertà Kitchen. Durante o evento, cuja abertura estará a cargo do embaixador de Itália em Portugal, Carlo Formosa, terá lugar uma prova de vinhos dirigida aos importadores e operadores portugueses do setor.

O evento vai também assinalar o lançamento de uma iniciativa que tem como principal objetivo promover a tradição enológica italiana através do conhecimento e da formação: um Concurso de Jovens Sommeliers, cujo prémio será um curso de enologia com estágio em Itália.

Ainda no dia 14 de novembro, às 18h30, no Museu da Farmácia, o Instituto Italiano de Cultura vai promover uma conversa centrada na planta alpina Artemísia e no seu destilado mais famoso: o Genepy. “O Genepy. História (e sabor) de uma planta alpina" prevê uma degustação seguida de uma conversa com Enrico dell'Orto, considerado “o jardineiro mais famoso de Itália” pela sua atividade de culinary gardener.

Nesta descoberta de um dos licores IGP mais populares no norte de Itália serão exploradas as etapas que vão desde o processamento artesanal do início do século XIX à produção contemporânea e que levaram à descoberta e apreciação de uma planta com um cultivo complexo e qualidades consideradas revigorantes. A apresentação, em italiano, contará com tradução em português. A entrada é gratuita, mediante reserva em iiclisbona.reservas@esteri.it

O percurso pelas excelências do território alpino italiano continua no dia seguinte, 15 de novembro, com a projeção do documentário "Wine Roads", uma viagem pelas ciclovias que percorrem a rota do vinho na região do Alto Adige, mostrando produtos locais, tradições e paisagens daquela região. O documentário será apresentado aos estudantes da Escola Superior de Hotelaria e Turismo de Estoril (ESHTE), às 16h30. A entrada é gratuita, estando sujeita à lotação da sala.

Tradição gastronómica italiana a par da sustentabilidade ambiental

Já na quarta-feira, dia 16 de novembro, às 16h00, a Semana da Cozinha Italiana no Mundo sugere um momento de reflexão, com o webinar “A cozinha italiana entre tradição e inovação. Os ingredientes e os pratos típicos da tradição gastronómica italiana: sustentabilidade e saúde das pessoas e do planeta”, dirigido a instituições, associações e operadores locais do setor, mas também ao público em geral. A iniciativa centra-se na forma como a tradição e a inovação na cozinha podem andar de mãos dadas, gerando novos modelos de produção e consumo, contribuindo para escolhas mais equilibradas, quer para as pessoas quer para o planeta.

Peritos italianos na área, entre os quais Stefano Sforza, docente de Ciência dos Alimentos e dos Fármacos da Universidade de Parma, Andrea Ghiselli, diretor do centro de investigação CREA – Alimentos e Nutrição, e Cesare Varallo, advogado especializado em direito alimentar, vão debater as tendências sustentáveis no consumo alimentar, os últimos desenvolvimentos no debate europeu sobre nutrição e rotulagem na frente da embalagem. O webinar terá acesso gratuito e tradução simultânea italiano-português. Mais informações sobre o webinar, assim como o link para a inscrição podem ser encontradas no site (www.amblisbona.esteri.it) e nas redes sociais da Embaixada de Itália em Lisboa (@ItalyinPortugal).

Na quinta-feira, 17 de novembro, às 18h30, na Livraria Almedina do Rato, será apresentada a tradução portuguesa da obra do reconhecido estudioso de culinária, Pellegrino Artusi, "A Ciência na cozinha e a Arte de comer bem". Presente na iniciativa, a tradutora Anabela Ferreira vai explicar as principais características da edição portuguesa de um livro que marcou a história da culinária italiana, ilustrando o desafio de adaptar uma obra de 1891, mantendo-se fiel ao original, em termos de estilo e grafismo. A apresentação será feita em português e a entrada é gratuita.

A semana da Cozinha Italiana no Mundo fará ainda chegar a Portugal a chef Silvia Baracchi, do restaurante com estrela Michelin no Wine Resort “Il Falconiere” (situado em Cortona, na Toscânia), presente em todos os guias italianos e estrangeiros mais conceituados, para participar em algumas das atividades do programa do evento.

“A extraordinária força da tradição gastronómica italiana, nas suas múltiplas variantes regionais, amadas e apreciadas em todo o mundo, constitui um dos elementos distintivos da italianidade, que este ano será valorizada à luz da estreita ligação entre a alimentação, com o território, a saúde humana e o ambiente”, explica o Embaixador Carlo Formosa, avançando ainda que “é precisamente da relação do homem com o território, que é de resto um elemento chave da candidatura de Roma para acolher a EXPO em 2030 – "Pessoas e Territórios: Regeneração Urbana, Inclusão e Inovação" –, que podem surgir soluções inovadoras para dar resposta às necessidades prementes da sustentabilidade, respeitando ao mesmo tempo a tradição.

O mundo inteiro no seu email!

Subscreva a newsletter do SAPO Viagens.

Viaje sem sair do lugar.

Ative as notificações do SAPO Viagens.

Todas as viagens, sem falhar uma estação.

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOviagens nas suas publicações.