Segundo Filipe Lopes, da organização do evento, existe um manuscrito do rei D. João V, no qual consta uma referência à feira do capão de Freamunde, que ainda se realiza atualmente, a 13 de dezembro, dia de Santa Luzia, o que justifica, diz, a realização de uma feira à moda antiga alusiva à efeméride, o que acontece pela primeira vez.

A Junta de Freguesia de Freamunde também participa na organização, juntamente com sete associações locais.

A animação vai começar na sexta-feira à noite e prolongar-se-á até domingo, no centro de Freamunde, com várias atividades, destacando-se uma feira destinada à venda de capões vivos e outros animais, como cavalos, caprinos, bovinos, burros e suínos.

O certame contará com zona de restauração dedicada à preparação gastronómica do capão à Freamunde, de acordo com o receituário tradicional, reconhecido por muitos comensais, mas também à sande e com arroz.

Cinco restaurantes da cidade associaram-se à iniciativa e nos três dias também servirão capão, à dose.

O organizador disse à Lusa que os três dias serão dominados nas ruas pela recriação cénica e decoração do século XVIII, incluindo a "leitura do foral dos 300 anos da feira do capão", além da demonstração de oficinas, teatro de rua, danças, fantoches e espetáculos de circo.

"Vamos ter animação permanente. Vai ser uma festa", prometeu, assinalando que as entradas são gratuitas.

No centro da localidade estarão montados três palcos, onde haverá momentos musicais de diferentes estilos, "com propostas para toda a família", como assinala o organizador.

Imagem: Facebook - Capão à Freamunde

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.