Com base numa cesta básica de alimentos, que inclui produtos amplamente consumidos na Europa - como pão, leite e frango -, o banco suíço UBS classificou as cidades mais caras do mundo para comer.

De acordo com o Business Insider, o banco reconhece que esta abordagem é um tanto problemática pois é pouco provável que uma família de três pessoas na Ásia, por exemplo, consuma tanta carne como uma família europeia.

Por isso, o UBS também teve em conta os padrões de consumo locais, como a preferência pelo chá ao invés de café na Rússia, ou o baixo consumo de carne de porco em certas regiões.

Percorra a galeria para descobrir as 11 cidades mais caras para comer

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.