Criado durante a época de Luís XIV, em França, o Gâteau des Rois era um símbolo da doçaria das festas de Ano Novo e do Dia de Reis.  Na segunda metade do século XIX, Baltazar Rodrigues Castanheiro Júnior, herdeiro do fundador da Confeitaria Nacional, levou a receita para Portugal e foi na pastelaria lisboeta que saiu o primeiro bolo-rei português.

O nome do bolo refere-se aos três reis magos e a sua composição remete para os presentes oferecidos ao menino Jesus: o tom dourado da côdea simboliza o ouro, o aroma o incenso e as frutas a mirra.

Passados longos anos, o bolo-rei continua a ser sinónimo de início das festividades de dezembro, começando no Natal. Além do bolo tradicional, com uvas passas, frutas cristalizadas e açúcar em pó, há ainda o bolo-rainha, onde os frutos secos são os protagonistas. Seja qual for a escolha, um Natal sem esta família de bolos não é a mesma coisa.

Veja a seleção daqueles que merecem ser encomendados para ter na sua mesa de Natal.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.