O novo edifício, desenhado pela arquiteta britânica Amanda Levete, abre ao público parte do espaço no dia 05 de outubro, e a totalidade em março de 2017, representando um investimento de cerca de 20 milhões de euros, disse hoje aos jornalistas, António Mexia, presidente do conselho de administração da EDP.

"É um espaço único em Lisboa que visa o diálogo entre as pessoas, a cidade e o rio", salientou Mexia numa conferência de imprensa com dezenas de jornalistas no interior do novo edifício, após uma visita aos espaços que vão disponibilizar as primeiras exposições do MAAT.

Sobre a escolha do projeto de Amanda Levete, António Mexia justificou que era desejo da EDP criar um edifício na cidade com uma arquitetura orgânica: "Em Portugal a arquitetura tem sobretudo linhas retas, e queríamos um outro conceito, também mais comunicativo e de usufruto público".

Nesta fase inicial, a entrada no museu - que envolve um espaço total de 38 mil metros quadrados - vai custar cinco euros e passará a nove euros em março de 2017, com entrada livre até aos 18 anos e a possibilidade de aquisição de um cartão de membro do MAAT com um preço anual de 20 euros.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.