"Devemos facilitar a viagem daqueles que apresentam comprovante de vacinação e é isso que planeamos fazer com Israel", disse o primeiro-ministro grego Kyriakos Mitsotakis, em comunicado conjunto com seu homólogo israelita Benjamin Netanyahu.

O acordo tornará mais fácil para os turistas israelitas "irem para a Grécia sem quaisquer limites ou quarentena", disse Netanyahu.

Israel iniciou no domingo o desconfinamento, determinado em dezembro, mas sem retirar as restrições aos voos internacionais, que permanecem suspensos até 20 de fevereiro.

Mitsotakis desembarcou em Israel nesta segunda-feira com os ministros de Relações Exteriores e de Turismo da Grécia.

Graças a um acordo com o laboratório Pfizer, Israel já vacinou mais de 3,5 milhões de pessoas (cerca de 40% de sua população) desde meados de dezembro.

Israel regista 696.000 casos de COVID-19 e 5.171 mortes desde o início da pandemia. A Grécia tem até agora 165.000 casos e 6.000 mortes pelo vírus.

O mundo inteiro no seu email!

Subscreva a newsletter do SAPO Viagens.

Viaje sem sair do lugar.

Ative as notificações do SAPO Viagens.

Todas as viagens, sem falhar uma estação.

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOviagens nas suas publicações.