"No início, pensei que era um pesadelo e então percebi o que tinha feito", disse Stevenson no programa de rádio da BBC "Mornings with Stephen Jardine". Ela disse que cometeu o erro ao preencher um formulário no Sistema Eletrónico de Autorização de Viagem do Departamento de Segurança Interna. A pergunta era: "Você pretende envolver-se ou já se envolveu em atividades terroristas, espionagem, sabotagem ou genocídio?"

"Acredito que respondi 'não' e, depois, quando fiz scroll para baixo para clicar em confirmar, devo ter clicado involuntariamente e mudado a resposta”, disse Stevenson. "Muitas pessoas disseram 'Como fizeste uma coisa dessas?', mas eu acho que fiz isso facilmente, de forma involuntária".

Para corrigir o erro, Stevenson teve de ir até a embaixada norte-americana nas proximidades. Na embaixada, Stevenson teve que passar por uma série de entrevistas antes de receber um visto de viagem para as próximas férias. As entrevistas e as consultas custaram a Stevenson US $ 416 (cerca de 360 euros) e, enquanto não foi aprovada, teve de gastar ainda mais dinheiro para mudar os voos e acomodações para uma data posterior.

Apesar de mudar as datas de viagem poder parecer um mal menor, para Stevenson não é, pois para ela o tempo é essencial. Como ela explicou à BBC, ela está atualmente em tratamento contra o cancro e só pode viajar em momentos específicos.

“Eu vivo em ciclos de 12 semanas porque sou examinada a cada 12 semanas. Eu marquei as minhas férias em épocas muito específicas e essa viagem para Nova Iorque seria antes de eu obter outro conjunto de resultados médicos, então eu estava realmente ansiosa por isso ”, disse ela. "Eu pensei que por ser um erro genuíno, teria uma solução bem fácil, mas eu estava completamente enganada."

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.