O ambiente pressurizado, seco e exíguo de um avião pode ser agressor para o ser humano, pelo que algumas considerações devem ser tidas em conta, principalmente quando nos referimos a viagens de longo curso.

Uma das questões frequentemente colocadas pelos viajantes prende-se com o risco de ocorrência de um tromboembolismo e quais as medidas para o evitar.

Se alguma vez notou que as suas pernas ficavam inchadas após uma viagem de avião ou que os sapatos pareciam mais apertados, então deve ler este artigo até ao fim.

O que é a TVP?

A sigla TVP significa trombose venosa profunda, ou seja, a formação de coágulos dentro do sistema venoso (veias) que podem obstruir total ou parcialmente o fluxo de sangue no vaso sanguíneo acometido.

Os membros inferiores são os locais onde é mais frequente a ocorrência de TVP que tanto pode ser assintomatica, como conduzir a uma serie de sintomas como dor, edema e calor no local afectado.

Quem pode ter uma TVP?

Teoricamente qualquer pessoa sujeita a um longo período de imobilização tem um aumento de probabilidade de sofrer uma TVP.

No entanto, outros factores individuais poderão predispor a esta situação como alterações preexistentes da coagulação, idade avançada, tabagismo activo, neoplasia, obesidade, patologia cardíaca, trauma ou cirurgia recentes, uso de anticoncepcionais orais, gravidez ou antecedentes pessoais ou familiares de tromboembolismo.

Convém lembrar que o risco de desenvolvimento de uma TVP em viajantes aéreos é pequeno, mas não nulo, portanto, é sensato tentar reduzi-lo, principalmente se identificou algum dos factores de risco referidos.

Algumas medidas passam por uma correcta hidratação, bebendo bastante água e evitando bebidas alcoólicas, ou pela utilização de meias elásticas compressivas. Outra regra de ouro será evitar a posição sentada ou imobilização prolongada.

No entanto, nem sempre é possível, ou seguro, deambular pela cabine, pelo que seleccionamos 7 exercícios simples que poderá realizar no seu lugar. A nossa recomendação é que sejam realizados cerca de 4 minutos a cada hora.

1. Rotação com o calcanhar

Levante os pés do chão e simplesmente “desenhe” círculos com os dedos, em direcção horária e posteriormente contra horária. Faca 10 rotações em cada direcção. Se for mais confortável, poderá realizar um pé de cada vez.

2. Pedal

Com os calcanhares no chão, levante os dedos o mais que conseguir, sustenha essa posição durante cerca de 2-3 segundos e coloque novamente os dedos no chão, desta vez levantando o calcanhar, o máximo que tolerar. Deve sentir o estiramento no seu pé e região posterior da perna. Repita 10 vezes em cada perna.

3. Elevação do joelho

Com os joelhos em flexão, simplesmente eleve os seus joelhos suavemente, uma perna de cada vez, sentindo a contracção nos músculos da sua coxa. Repita 10 vezes para cada lado.

4. Abraço ao joelho

Repita o exercício anterior mas desta vez, com uma ligeira flexão de tronco de modo a conseguir abraçar o joelho em direcção ao seu peito. Mantenha esta posição cerca de 10-15 segundos e repita no lado oposto.

5. Rolamento do pescoço

Com os ombros relaxados, leve suavemente a orelha em direcção ao ombro. Mantenha a posição durante 5 segundos e repita para o lado contra-lateral, 10 vezes.

6. Rolamento de ombros

Faça movimentos circulares suaves, começando por movimentar os ombros para a frente, para cima e depois para baixo e para trás. Repita pelo menos 10 vezes.

7. Flexão anterior de tronco

Com os pés no chão, suavemente, faça uma flexão anterior do tronco de modo a que as suas mãos “deslizem” ao longo das pernas até ao calcanhar. Mantenha a posição cerca de 10-15 segundos e lentamente volte à posição sentado. Repita 5 vezes.

Em caso de dúvida deve sempre consultar o seu médico de viagem. Ele poderá aconselhar quais as medidas necessárias no seu caso, bem como prescrever medicação adicional, se necessário.

Por Carolina Martins Moreira, médica fisiatra especializada em Medicina de Viagem

Bibliografia: Planet Explorers Medical Solutions, Thoracic society of Australia & New Zealand, OMS, TAP, Qantas, WHO

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.