Vejo cada vez mais famílias a dar prioridade ao tempo de partilha, à cumplicidade familiar numa época do ano tão simbólica como esta. Valorizando cada vez menos os bens materiais, porque como diz a famosa frase: “o melhor presente é estar presente”.

Ora, passar o Natal em viagem pode então ser a escolha de quem decide aproveitar os dias de férias escolares dos miúdos para descansar e conhecer outras paragens. Conseguindo assim também passar algum tempo de qualidade, com quem a rotina dos dias corridos tantas vezes rouba.

Sim, existe quem prefere esquecer as correrias nos centros comerciais a comprar prendas. Quem quer esquecer as listas dos preparativos para a Consoada, que como manda a tradição, deve incluir a decoração temática, as refeições completas, os looks de crianças e adultos.

Eu sou sempre pelo ir, já sabem. E a crescente oferta de pacotes de restaurantes e hotéis em Portugal, que prometem retirar várias preocupações aos seus clientes (tratando de tudo para os almoços, jantares, dormidas de Natal) vai nesse sentido. Assim como os roteiros internacionais preparados pelas agências de viagens, a pensar nas famílias que decidem sair de casa por estes dias.

Mas, passar o Natal em viagem também carece de algumas decisões. Em primeiro lugar, é preciso escolher o destino. Ir para mais perto ou mais longe? Ir para o frio ou para o calor?

Claro que a época natalícia pode ser uma boa oportunidade para ir à neve, com direito a visualizar todas aquelas bonitas paisagens típicas de Inverno, cobertas de branco e o habitual espectáculo das milhares de luzes reluzentes.

Ou então, por oposição, ir para lugares mais quentes. Destinos de praia, com direito a muitos banhos de sol e de mar precisamente para esquecer os dias curtos, as lareiras acesas ou as roupas mais pesadas que usamos de momento.

Quem me segue no Viajar em Família, sabe o quanto gosto de dois destinos completamente distintos: Escandinávia e Brasil. Não me canso de recomendar Estocolmo, na Suécia ou Copenhaga, na Dinamarca, que são cidades muito family friendly e podem encaixar bem na procura de cenários de neve nesta época fria do ano.

Estes países nórdicos são ideais para quem gosta de conhecer renas ao vivo, de ouvir cânticos com muitas palavras desconhecidas (mas divertidas), de visitar vendas de rua em barraquinhas de madeira, de ver centenas de bonitos e verdadeiros pinheiros natalícios. De se espantar com as habilidades de crianças muito pequeninas nas pistas de gelo (que estão em cada esquina) ou ainda com as imensas luzinhas que iluminam todas as janelas.

Eu já lá estive durante o mês de Dezembro e sei bem do que falo. Às 3 horas da tarde já escureceu na rua, mas o ambiente não podia ser mais tradicional e aconchegante (nos espaços interiores, entenda-se).

Por outro lado, quem quer passar o Natal em viagem e voltar de baterias recarregadas para ainda mais uns meses de frio em Portugal, tem de escolher um país tropical.

Novamente, a minha recomendação vai para o que conheço: o Brasil. Com um clima fantástico, frutas maravilhosas, praias deslumbrantes e a língua em comum (que pode ajudar na comunicação), considero uma opção interessante para as famílias.

Sugiro por exemplo, passeios por Porto de Galinhas, Praia do Forte ou Rio de Janeiro. São lugares bastante descontraídos e alegres, com paisagens lindíssimas. Também já lá estive num mês de Dezembro e o aparente contraste das decorações de Natal com as roupas leves é mesmo engraçada.

E já sabem, passar o Natal em viagem é também fazer uso das dicas do costume quando se viaja em família. Para mim, a primeira regra é sempre descomplicar. Relaxar. Conseguir aproveitar.

Depois, é bom demais poder estar completamente disponível uns para os outros. Nas viagens com os meus filhos (e já lá vão mais de 15 anos) tentei sempre aproveitar ao máximo o privilégio que é usufruir da companhia das crianças. Conseguir desligar de outros compromissos e horários a cumprir. É que o tempo é demasiado apressado com o crescimento deles, garanto-vos.

Acreditem, viajar com crianças é sempre mais fácil do que parece. A intenção é divertirem-se, lembram-se? Tentem não se distrair desse princípio básico. Façam dos vossos momentos especiais em família, as melhores memórias deste Natal.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.