Identificação e vacinas em dia

É importante lembrar que apesar de ser um animal, o seu melhor amigo também precisa de documentos. Deverá levar consigo um passaporte para os países que cumprem com o ‘PETS Travel Scheme’, para que seja possível apresentar toda a informação relativa à identificação do seu animal e número do microship. Para além disso, o passaporte funciona também como um boletim de vacinas do seu animal. É por isso importante que faça uma visita ao veterinário com alguma antecedência para garantir que todas as vacinas estão em dia e para que o veterinário assine o passaporte e confirme que está tudo em ordem para a viagem.

Se vai viajar de avião...

O primeiro, e talvez o mais óbvio, passo é comprar um bilhete para o seu animal de estimação. Para ser possível levar o seu animal de estimação consigo na cabine terá de pesar menos de 8 quilos (mas convém sempre consultar os regulamentos da companhia aérea em que vai viajar pois este número poderá variar) e ser transportado numa caixa de transporte aprovada pela IATA. Por muita vontade que sinta, não poderá retirá-lo da caixa durante o voo. Se o seu animal de estimação pesar mais de 8 quilos, nesse caso terá de ser transportado no porão, mas não se preocupe, a tripulação fará todos os possíveis para que o seu animal se sinta confortável e deixará a luz, ventilação ou aquecimento ligados durante a viagem.

Prepare-se para o nervoso miudinho

Como todos sabemos os animais também têm sentimentos e o mesmo se aplica aos nervos. Tal como acontece com alguns humanos, é natural que o seu animal fique mais ansioso e nervoso com a viagem. Apesar de alguns veterinários aconselharem o uso de ansiolíticos nos animais durante viagens, a IATA sugere que os animais que realizem viagens de avião se encontrem livres de drogas de forma a evitar complicações respiratórias ou equilíbrio.

Praia para cães em Itália
créditos: AFP

Se optar por uma viagem de carro…

Uma viagem de carro requer igualmente algum planeamento. Se ainda não tem, deverá adquirir uma rede protetora de assento com entraves, de forma a evitar que o seu animal de estimação salte para os bancos da frente e a garantir que todos os ocupantes do carro se mantêm seguros durante a viagem. Se a viagem for longa, não se esqueça de fazer várias paragens pelo caminho, num máximo de duas em duas horas, para que o seu melhor amigo se possa aliviar e para que ambos possam esticar as pernas.

Não perca o seu melhor amigo de vista

Quando o assunto são os nossos animais de estimação tudo pode acontecer. Como por vezes as piores situações acontecem, o melhor é colocar etiquetas de identificação temporárias na coleira, com número e nome do lugar onde vai ficar hospedado, para que seja mais fácil encontrar o seu animal de estimação no caso de este se perder.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.