Assim que chegamos à herdade do Ribafreixo Wines, na Vidigueira, e colocamos os pés fora do carro, é possível desfrutar da calmaria tão típica da região e respirar o ar puro, tão diferente do que respiramos em Lisboa, apenas duas horas antes, quando demos início à viagem. As vinhas estendem-se até perder de vista ao longo de cerca de 80 hectares de terreno. O Restaurante da Adega tem uma vista incrível para as vinhas, o que torna a experiência gastronómica ainda mais agradável.

Juntamente com os vinhos da Ribafreixo Wines, é possível saborear o melhor da região, em forma de cogumelos recheados, sopa de Cação ou num doce Pudim de Água de Estremoz que faz a delícia dos mais gulosos. Todos os pratos a cargo da Chef Sónia Sérgio são fieis às origens alentejanas e à terra, com o sabor familiar que nos conforta a alma. Os vinhos que nos acompanham na refeição foram feitos com uvas colhidas à mão e são todos vegan. Sim, vegan.

Ribafreixo Wines

Como é que um vinho pode ser Vegan?

Uma das etapas que envolve a vinificação de um vinho é o processo de clarificação – que consiste na separação do mosto (o sumo de uvas frescas) das partículas sólidas que ainda persistem a fim de clarificar e filtrar o líquido. Neste processo, normalmente recorre-se, por exemplo, à adição de gelatinas de origem animal, à cola de peixe ou à clara de ovo para que o processo ocorra mais rapidamente. No entanto, isso não acontece na Ribafreixo, que utiliza elementos alternativos, de origem mineral e vegetal. Desta forma, não recorrendo a quaisquer ingredientes de origem animal ou derivados, assume o compromisso total para com o cliente vegan, que pode, assim, desfrutar de um bom vinho sem fugir ao conceito e ao estilo de vida em que acredita.

Os clientes podem encontrar essa garantia nos rótulos da garrafas, através da marca/logo Vegan, a qual é registada e autorizada pela Vegan Society, uma organização internacional que promove e apoia os produtos, o estilo de vida e tudo o que é associado à comunidade vegan.

 À descoberta do maior lago artificial da Europa

Depois de um almoço delicioso harmonizado com alguns dos melhores vinhos da região, está na hora de ir à descoberta do Grande Lago, num passeio de barco da Alqueva Tours. O nosso guia é Humberto Nixon e sabe tudo sobre albufeira de Alqueva, todos os números, quilómetros e litros de água. Entre factos históricos, explicações geográficas e muitas curiosidades, deixa todos a rir e fascinados pela imensidão onde se encontram.

Das 440 ilhas existentes no lago, uma delas é especial. Nixon - que não é da família do antigo presidente dos EUA, apesar do nome - para perto de uma pequena ilha e diz: "Esta é a Ilha da Reconciliação". Em tom de brincadeira, explica que é ali que se salvam namoros e casamentos. "É para ali que levo os namorados ou casais que se zangam. Levo-os de manhã, deixo-os ali e volto ao fim da tarde. Se já tiverem feito as pazes ótimo, se não, deixo-os ali mais tempo". Para quem se pergunta se é possível levar apenas um dos conjugues e deixá-lo lá para sempre, a resposta, segundo Nixon, é não.

A Ilha da Reconciliação é uma das centenas existentes no lago e todas elas são propriedade do Estado, mas de domínio público. São também zona de conservação ecológica, de forma a preservar um ecossistema único.

A viagem termina e estamos de volta a terra, ainda embalados pelas paisagens deslumbrantes, pelas informações absorvidas e pelas muitas gargalhadas dadas a bordo. A experiência faz parte de um dos programas de Enoturismo disponíveis na Ribafreixo em parceria com a Alqueva Tours. Este programa incluí almoço, visita à adega e passeio de barco pelo Alqueva  e tem um custo de 35 euros.

A herdade tem vários outros programas disponíveis, como provas de vinho e comida, workshops e programas especiais de vindimas. Os mais novos não foram esquecidos: enquanto os adultos fazem provas de vinhos, os mais novos podem deliciar-se com provas de sumos naturais na herdade.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.