Para quem visita o Douro, e alia à vontade de conhecer a região o desejo de experimentar a linha do Douro, o comboio histórico do Douro é uma opção obrigatória. Também nós temos esses dois amores, logo era uma questão de tempo até experimentarmos. Apresentamos aqui 10 razões para embarcar.

1. A beleza dos socalcos talhados numa paisagem classificada como Património Mundial da UNESCO.

2. Um alojamento de qualidade, em unidades de turismo rústicas ou sofisticadas.

3. Uma gastronomia fabulosa, servida em restaurantes regionais ou gourmet.

4. Uma região vinícola onde as ofertas de enoturismo são imensas e de qualidade reconhecida internacionalmente.

5. Uma linha ferroviária centenária, que serpenteia nas margens do Douro, e que fascina tanto o público em geral, quanto os amantes de viagens de comboio.

6. Recomendamos que faça a visita durante a época das vindimas, que decorre no mês de setembro. Mas qualquer altura é boa para aproveitar este passeio.

7. Viaje em carruagens clássicas, em madeira, puxadas pela histórica locomotiva a vapor 0186, construída em 1925.

8. Independentemente da sua idade, deixe-se encantar pelos sons das rodas nos carris, o vento a bater-lhe na cara, o silvo da locomotiva, e o fumo negro (mas não muito) que marca a passagem do comboio.

9. Cante e dance com um grupo de música e cantares tradicionais da região, faça um brinde ao Douro com um Porto Ferreira, e prove os saborosos rebuçados da Régua.

10. Deixe-se maravilhar pelo Douro, fique pelo menos mais uns dias, e aproveite para explorar a multifacetada região do Pinhão.

Mais sobre o comboio histórico do Douro

As viagens de 2018 efetuam-se todos os sábados e domingos, já a partir de sábado (2 de junho), entre as estações de Peso da Régua (Vila Real) e o Tua (Bragança), também com paragem na vila do Pinhão.

De acordo com informações disponibilizadas pela CP, o comboio histórico do Douro realiza um total de 44 circulações ao longo da campanha 2018.

No entanto, de acordo com a CP, “excecionalmente, até ao início de julho, o comboio será puxado por uma locomotiva a diesel da década de 60, que conserva todas as suas características originais”.

Depois, a partir dessa altura e até ao final de outubro, "a tração será feita pela locomotiva a vapor, construída em 1925 pela Henschel & Son".

A locomotiva a vapor que foi alvo de uma “intervenção inovadora” para substituir a tração a carvão pelo diesel e regressou ao Douro em 2016. A nova caldeira é uma reprodução da original e permite um funcionamento com menos fumo, sem cinza e sem riscos de incêndio.

O programa do comboio histórico na linha do Douro arrancou no final da década de 90. Na campanha do ano passado, foram transportados 10.000 clientes tendo-se registado uma ocupação média de 204 passageiros por comboio.

A composição segue viagem com vista para o rio Douro e as vinhas em socalco, em pleno Património Mundial da UNESCO. Durante todo o trajeto, há animação, assegurada por um grupo de cantares regionais, ainda uma degustação de vinho do Porto e distribuição de rebuçados da Régua.

A CP aposta nos bilhetes combinados, que integram a viagem no comboio histórico e as viagens de ida e volta, a partir de vários pontos do país (Norte, Centro, Alentejo e Algarve).

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.