Nem sempre tudo corre como planeado e, ao chegarmos ao Alto Douro Vinhateiro, os nossos planos sofreram algumas mudanças inesperadas. Logo no nosso segundo dia na região do Douro, um problema quase nos fez interromper esta viagem de bicicleta por Portugal, obrigando-nos a voltar uns quilómetros para trás até Pocinho por onde já tínhamos passado. A espera de algumas horas pelo comboio permitiu-nos, felizmente, resolver o assunto que nos faria voltar e, já que ali estávamos, optámos por seguir para o Pinhão de comboio em vez de bicicleta.

Paisagem vínica da Região do Alto Douro Vinhateiro
Paisagem vínica da Região do Alto Douro Vinhateiro créditos: Mais pra lá

As viagens têm destas coisas. É bom estar recetivo a mudanças de planos e aproveitar o que isso nos pode trazer. E ainda bem que não deixámos escapar esta oportunidade! Esta viagem de comboio é magnífica, sempre junto ao Rio Douro e com vistas deslumbrantes ao longo do seu vale.

A bonita vila do Pinhão e os povoados das redondezas são locais ideais para visitar a região do Douro. Além disso, há uma grande oferta turística, de alojamentos e de restaurantes para satisfazer quem a visita.

Paisagem sobre o Douro, no Pinhão
Paisagem sobre o Douro, no Pinhão créditos: Mais pra lá

Entretanto, estava na hora de voltar a pedalar e seguirmos em direção à Régua pela Estrada Nacional 222. Puros quilómetros de prazer e admiração! São cerca de 25 os quilómetros ao longo de encostas onde a ação ancestral do homem tornou possível o cultivo de vinhas de onde se produz o delicioso Vinho do Porto, assim como vinhos de mesa de denominação Douro. Como será fácil de imaginar, é um cenário incrível de encher a vista. As encostas com vinhas e quintas, a brisa e o azul do rio sempre a acompanhar a estrada fizeram deste, sem dúvida, um dos pontos altos da nossa viagem por Portugal.

Ponte sobre o Douro
Ponte sobre o Douro créditos: Mais pra lá

A nossa passagem pela Régua foi curta, no entanto, tivemos ainda tempo para percorrer as ruas da cidade e fazer uma pequena pausa junto à margem do rio antes de o atravessarmos para seguir caminho até Valdigem, onde iríamos pernoitar essa noite. E não foi uma noite qualquer! Fomos recebidos por boa gente que se dedica à produção de vinho. Dormimos numa adega junto a cubas com capacidade para 20 mil litros de vinho. Bebemos o tão conhecido Vinho do Porto além do vinho de mesa que nos acompanhou num belo jantar caseiro na adega. Não teríamos melhor visita em nenhuma das mais requintadas quintas da região!

Com os dias quentes que se fazem sentir, temos vindo a acordar mais cedo e a optar por fazer a maior parte dos quilómetros da parte da manhã. De Valdigem seguimos então por volta das 7h para a nossa última paragem na região. A histórica cidade de Lamego, datada já dos tempos romanos, onde num simples passeio facilmente vais encontrar diversos edifícios cheios de história, igrejas, monumentos e casas brasonadas. Ideal para quem gosta de centros históricos cheios de memórias por descobrir. E claro: é obrigatória a subida da imponente escadaria barroca com 686 degraus que conduz ao Santuário da Nossa Senhora dos Remédios. Para nós, com o cansaço dos quilómetros acumulado nas pernas, não foi fácil mas não podíamos deixar de a subir.

Escadaria da Nossa Senhora dos Remédios em Lamego
Escadaria da Nossa Senhora dos Remédios em Lamego créditos: Mais pra lá

É impossível arranjar palavras para descrever a região do Douro. Simplesmente ímpar pela sua história, pelas inigualáveis paisagens, pelo néctar que ali é produzido e por muitas outras razões que só quem a visita as conseguirá descobrir!

Dicas:

  • A linha de comboio do Douro, que liga Ermesinde ao Pocinho, tem uma extensão de cerca de 160 quilómetros. Nós fizemos apenas um pequeno troço mas por certo que vale a pena fazer esta linha férrea na íntegra.
  • Percorre de carro ou de bicicleta o troço da N222 entre o Pinhão e a Régua. Em 2015, esta foi eleita a estrada que mais prazer dá a um condutor. E as vistas que a acompanham foram, com certeza, um fator muito importante nessa nomeação. Não podes perder!
  • Se visitares o Pinhão vai ao miradouro de Casal de Loivos conseguirás uma vista sobre o Rio Douro digna de postal.
  • Em Lamego podes ficar alojado numa casa brasonada que passou, em tempos, da Nobreza ao Clero, já foi um Colégio de Freiras, uma escola e hoje em dia abre portas a quem visita Lamego com o nome de Cantinho do Colégio.

Podem acompanhar-nos dia-a-dia ao longo desta viagem de bicicleta por Portugal em facebook.com/maisprala e instagram.com/maisprala.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.