O trajeto é de cerca de duas horas mas só a chegar mais perto de Da Nang é que entendo porque esta é a viagem de comboio mais bonita do Vietname. A linha de comboio passa junto à linha costeira e tem uma vista privilegiada para o mar que se apresenta de um azul vivido. Consegue-se ver quando o mar encontra a terra: a água torna-se mais clara deixando ver o quão rochosa a paisagem é.

Em vários trechos da linha, o comboio é a coisa mais próxima do mar. Entre nós e a água só existe o verde da natureza que aparenta estar intocada. Gosto particularmente das inúmeras flores brancas que cobrem grande parte da vista até o olhar atingir o azul.

Todo o verde que cobre a terra até bem perto do mar aparenta ser trepadeiras que se atropelam umas às outras dando um ar bem selvagem à paisagem. Estão cobertas das tais flores brancas. Não sei se fui exatamente na altura do ano certa, mas a realidade é que estas flores dão um animo à paisagem deslumbrante. Às tantas, são imensas as flores a cobrir tudo o que o olhar curioso e deslumbrado por detrás de uma janela de comboio consegue vislumbrar.

Vale irremediavelmente a pena esta viagem pela paisagem. Tivemos a sorte de nos sentarmos do lado do comboio certo. Para isso, o ideal são os assentos da esquerda tendo em conta a direção do comboio. Mas não escolhemos, foi à sorte mesmo!

A viagem é confortável assim como os assentos que são bem espaçosos. Chegando a Da Nang, o próximo destino é Hoi An, uma cidade portuária bem encantadora mais a sul. Para chegar a Hoi An opções não faltam. Assim que saímos da estação de comboios somos bombardeadas com tanta oferta. Na sua maioria, os táxis propõem levar-nos até à cidade por um preço atrativo, contudo, podemos poupar cinco vezes menos se formos num autocarro local que custa mais ou menos um euro.  Decidimos ir de autocarro, não só pelo dinheiro, mas também pelo contacto local. A viagem de autocarro até Hoi An demora cerca de uma hora.

Como não estávamos a encontrar a estação, pedimos direções na rua. A senhora a quem pedi ajuda na rua não falava inglês, mas assim que disse o nome da paragem de autocarro em vietnamita mudou de ar. Esboçou o maior sorriso e começa a gritar “Bến Xe buýt” para uma outra pessoa na estrada que grita para outra e, do nada, e nem sei como, aparece a senhora do autocarro muito aflita a dizer para a seguirmos e a correr. Tentamos acompanhar o ritmo mas vamos com as mochilas às costas…

A senhora continua a correr muito apressada enquanto aponta para o autocarro amarelo a alguns metros de distância. Em passo de corrida lenta, lá chegamos ao autocarro onde nos enfiamos a nós e às malas em dois assentos bem pequenos. Pagamos um pouco mais de um euro, e não é por ser barato que deixamos de ser roubadas. Na realidade, o preço real do autocarro são cerca de 0,60 cêntimos, mas esta senhora cobra mais aos turistas. Não há tabela de preços e não recebemos bilhete ou recibo de compra, nada. A senhora cobra simplesmente o que quer. Pode não parecer muito, mas, enganando vários turistas por dia, esta senhora faz um bom dinheiro extra, visto que por pouco mais de um euro faz uma refeição.

O facto da senhora cobrar o que quer aos turistas, faz com que não inspire confiança. Entendi depois porque se deu ao trabalho de correr na rua para nos ajudar. Ficamos a compreender o "esquema", graças a um casal de turistas que também ia neste autocarro e que já conhecia "as regras do jogo". O casal foi a viagem toda a discutir com a senhora e não permitiu que ela os enganasse. A senhora chegou a convidá-los a sair do autocarro, visto que não os estava a conseguir enganar. No final, o casal ganhou, pois a senhora tinha consciência de que não tinha razão. Assim, nas viagens seguintes neste autocarro também já não fomos mais enganadas. Tentaram, mas como já sabíamos o preço real e fomos firmes, não havia solução da parte deles senão ceder. Isto é um esquema comum no Vietname. Em cidades mais pequenas e não tão turísticas, tentam enganar os turistas cobrando mais do que aos locais.

Nem é pelo dinheiro, é pela ética. Esta é uma das coisas que não gosto muito no Vietname. Aqui ainda tentam enganar muito turistas com esquemas em que cobram bem mais do que é suposto.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.