Encontrei alguns testemunhos de influencers que abrem o coração sobre como será, este ano, celebrar amor em formato de confinamento muito inquisidor. Por um lado, tenho o testemunho da Sónia Costa (@soniiarutecosta) que me aqueceu o coração (e acalenta o coração de qualquer pessoa) ao referir que com este teste do confinamento as provas de amor e de valor são maiores e estão a ser vividas por ela e pelo namorado. Contudo, estão apenas a uma viagem de cinco minutos. Lembrou-me quase a distância de Romeu e Julieta, mas só com bons augúrios. Confessa “encontramos sempre um tempinho para namorar (…) rotinas quebraram-se e às vezes também é complicado termos tempo a dois. Nesse sentido, sinto que está a ser difícil, mas não é algo que seja imputável a qualquer um de nós (…)”.

Gostei de ouvir/ler o testemunho que a Sónia me enviou quando lancei o desafio das ‘viagens de amor’. Pois há o ‘outro sentido’: desenvolveram outras rotinas que nem conheciam e que implicam viajar de outra forma. Sabem como? Viajar dentro de casa, embora com poucas dimensões, e saborear todos os momentos de amor. Nunca pensou que viajar poderia ser em modo ‘360’ numa casa, na sua… pois não? Invente e apaixone-se por essa ideia.

As reflexões abundam nesta fase e recebi outra: a Joana Miguel (@joanamiguell) está também a respeitar o confinamento e à risca. Moram perto um do outro, mas não se veem e, no entanto, celebram três anos de namoro. Ora façam o check no perfil dela e no vídeo de celebração recente! Sem possibilidade de viajar, mas recordando quando o faziam.

Foco o caso da Andreia Sousa (@andreiafilipasousa) com um giveaway muito ilustrativo (e apetitoso!) deste confinamento que estreitou a viagem entre os casais, mas aumentou a criatividade! Também ela não vê o namorado há algum tempo e mais: ele é um dos heróis da nação pois está ininterruptamente a salvar vidas no hospital por causa da COVID-19 e fizeram uma promessa que se pode perceber pelo post do giveaway da Andreia (com uma imagem dividida muito sugestiva): só se reencontrarão após o confinamento para partilhar a doçura da ‘chegada’ e dos chocolates que estão já embalados e preparados para a viagem deles, que espero que esteja para breve. De coração!

Já agora concorram aos chocolates que a Andreia está a oferecer e marquem viagens de sonho(s), pois não haverá desculpas após o confinamento… para se ser feliz e voar literalmente para os braços um do outro. Conte-me o seu caso, a sua viagem até ao amor nesta fase de ‘proibição concelhia’. As suas novas rotinas de caminho.

Faço as minhas habituais pausas de escritora com aquela veia ‘aromatizada’ de rigor e penso noutro cenário: nesta altura de confinamento o amor está (ainda) mais distanciado pelas elevadas taxas de violência doméstica que se confundem com formas fortes de amor. E elas estão mais silenciosas neste confinamento. Essas formas de amor não são mais do que cadeados a que as pessoas se habituam e que são preocupantes. Libertem esses ‘cadeados’ e as juras de amor que neles juntam como na ponte das Artes de Paris, mas nunca, nunca deixem de escrever cartas e coloquem no bolso do(a) vosso(a) amor. Nessas cartas coloquem o vosso próximo bilhete de avião. Ofereça a próxima viagem de fuga ao seu parceiro. Bom dia dos namorados!

O mundo inteiro no seu email!

Subscreva a newsletter do SAPO Viagens.

Viaje sem sair do lugar.

Ative as notificações do SAPO Viagens.

Todas as viagens, sem falhar uma estação.

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOviagens nas suas publicações.