O sucesso da série Chernobyl, exibido em Portugal através da plataforma HBO, está a fazer com que cresça (novamente) o interesse pelo pior acidente nuclear do mundo, ocorrido em 26 de abril de 1986 no reator nuclear nº 4 da Usina Nuclear de Chernobil, perto da cidade de Pripyat, no norte da República Socialista Soviética da Ucrânia, próxima da fronteira com a República Socialista Soviética da Bielorrússia, ambas parte da União Soviética.

Atualmente, e 33 anos depois, na cidade de Pripyat ainda se luta contra a terrível contaminação nuclear.

Aurel Paduraru vive na Roménia, país que faz fronteira com a Ucrânia, e cresceu a ouvir histórias sobre este acidente nuclear e a ver documentários sobre Chernobyl, sempre com a vontade de, um dia, ver o que restou desta cidade-fantasma.

“Ao captar fotografias de Chernobyl e Pripyat, dá para ter a sensação de desespero das pessoas que deixaram as suas casas e todos os pertences para trás. Algumas pessoas escreveram mensagens nas paredes das casas a dizer que nunca esquecerão os sonhos que tiveram lá. Essas imagens fortalecem a sensação do que realmente aconteceu”, disse em declarações ao site Bored Panda.

A verdade é que, em poucos dias, 48 mil pessoas foram evacuadas das suas casas após o acidente nuclear. Na fotogaleria abaixo irá ver algumas das fotografias que Paduraru captou.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.