Hoje em dia é, praticamente, impossível visitar algum lugar inexplorado por turistas, contudo a remota ilha de Santa Helena, no Oceano Atlântico, é um desses lugares quase virgens.

A ilha foi descoberta pela primeira vez por portugueses em 1502, mas até ao passado outubro a única forma de lá chegar era uma viagem de barco de cinco dias, desde a Cidade do Cabo, a bordo do RMS St Helena.

O pequeno aeroporto, também conhecido como o aeroporto mais inútil do mundo, deveria ter aberto no ano passado, no entanto, as mudanças significativas e repentinas do vento atrasaram a inauguração. Actualmente, apenas quatro pilotos no mundo estão certificados para aterrar neste aeroporto.

A jornalista do "The Telegraph" Emma Thomson estava a bordo do segundo voo a aterrar no aeroporto desde a sua abertura e descreveu a ilha como tendo um "interior esmeralda de florestas cheias de névoa e de samambaias".

Mas a jornalista também advertiu que, com a chegada de voos comerciais - e uma conexão à Internet de fibra óptica sub-oceânica em 2020 - a ilha remota provavelmente mudará nos próximos anos.

Actualmente os voos para Santa Helena só estão disponíveis em Joanesburgo ou na Cidade do Cabo, África do Sul, começando em cerca de 1000€.

O mundo inteiro no seu email!

Subscreva a newsletter do SAPO Viagens.

Viaje sem sair do lugar.

Ative as notificações do SAPO Viagens.

Todas as viagens, sem falhar uma estação.

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOviagens nas suas publicações.