Na quarta-feira, o ministro da Cultura de Itália reabriu a Casa del Bicentenario (Casa do Bicentenário) ao público pela primeira vez desde que foi fechada há 36 anos. Localizada no vasto sítio arqueológico ao ar livre de Herculano, ao lado de Pompéia, a casa foi descoberta em 1938 e batizada como Casa del Bicentenario por se tratar do 200º aniversário das escavações que revelaram a existência da cidade desaparecida.

A casa foi fechada ao público em 1983, depois de ser declarada instável. Agora, a enorme casa (domus) de três andares está novamente aberta ao público, como uma das mais interessantes atrações da região.

O edifício é considerado uma das casas romanas mais luxuosas e bem preservadas do mundo. Entre os frescos do interior existe um que os arqueólogos acreditam ser a mais antiga representação do Vesúvio. A casa também é decorada com uma cruz que pode ser a mais antiga relíquia que testemunha o cristianismo no Império Romano, embora ainda não tenha sido provado.

Apesar das escavações cuidadosas, a identidade do proprietário não é totalmente clara. Alguns defendem  que era o lar de um político local, enquanto outros acreditam que era o lar do escritor Gaius Petronius Stephanus e sua esposa Calantonia Themis.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.