O Louvre é um dos museus mais famosos do mundo e, antes da pandemia, recebia de 30 a 40 mil  visitantes por dia, o que se traduzia em cerca de 10 milhões de visitantes por ano, o que levou a equipa do museu chegou a protestar, em maio de 2019, contra a sobrelotação do espaço.

A pandemia alterou esse cenário e o Louvre fechou a 30 de outubro para o segundo confinamento em França. Ainda não se sabe quando o museu vai reabrir, mas, enquanto isso, os funcionários estão a trabalhar em projetos de renovação e manutenção do espaço.

Esses projetos incluem limpar esculturas, reorganizar artefactos, reorganizar entradas e atualizar sistemas de segurança. A equipa do museu também está a conduzir restaurações na Grande Galerie e uma grande restauração da antiga capela do túmulo egípcio de Akhethotep de 2400 aC. No total, 10 projetos de grande escala que estavam suspensos desde março estão em andamento - e a progredir rapidamente.

Com o confinamento, o Louvre tem a possibilidade de realizar as reformas e os projetos de manutenção durante toda a semana. Quando o museu está totalmente aberto à visitação, esses trabalhos só poderiam ser realizados às terças-feiras, o único dia em que o museu fecha. Ao contrário do primeiro confinamento em França em março de 2020, as restrições mais recentes permitiram que 250 funcionários do Louvre continuassem a trabalhar, desde que mantenham medidas de distanciamento social.

Quando o museu for reaberto, os visitantes terão que fazer uma pré-reserva para visitar o Louvre, como parte das precauções de segurança do museu.

O mundo inteiro no seu email!

Subscreva a newsletter do SAPO Viagens.

Viaje sem sair do lugar.

Ative as notificações do SAPO Viagens.

Todas as viagens, sem falhar uma estação.

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOviagens nas suas publicações.