Sutherland, África do Sul

Lar do maior telescópio ótico no hemisfério sul, Sutherland é o local perfeito para observar o céu noturno. O Grande Telescópio da África Austral (SALT), localizado no Observatório de Astronomia da África do Sul - a Estação de Observação de Sutherland, capta estrelas distantes, galáxias e outros fenómenos que não podem ser vistos a olho nu. A Estação também oferece passeios noturnos para aspirantes a astrofísicos ou, simplesmente, amantes do céu noturno.

Sutherland, África do Sul
créditos: Booking.com

Ager, Espanha

Com alguns dos céus mais claros da região (de acordo com o Mapa de Qualidade do Cel Nocturn da Catalunha) o observatório Montsec em Ager é o destino ideal para aqueles que querem se maravilhar com a beleza do céu noturno. Declarado recentemente pela Unesco como Destino Turístico para observar as estrelas, as aldeias mais próximas substituíram a iluminação pública por lâmpadas LED de cor âmbar para diminuir a poluição luminosa.

Ager, Espanha

Fort Davis, EUA

Localizado a mais de 1.500 metros acima do nível do mar, Fort Davis tem uma vantagem clara comparativamente com o resto da região do Texas, quando se trata de observar as estrelas. A sua paisagem única de espaços abertos e formações rochosas faz com que este destino seja de tirar o fôlego, de dia ou de noite.  Sentado no topo do Monte Locke e um dos principais centros mundiais de pesquisa, ensino e educação pública na área da Astronomia, o McDonald Observatory, é uma unidade de investigação da Universidade do Texas em Austin. O Observatório McDonald oferece regularmente Star Parties e a oportunidade de ver o céu noturno a partir de vários telescópios.

Falstone, Reino Unido

O parque internacional Northumberland Dark Sky é o local ideal para observação das estrelas na região. O Stell, uma instalação arquitetónica localizada perto da vila de Falstone, fica no coração do parque e é o sítio perfeito para se sentar e admirar o céu. Os visitantes podem trazer mantas e binóculos e simplesmente contemplar o céu estrelado. O céu de Northumberland também oferece a oportunidade de visualizar uma Aurora Boreal, que normalmente envolveria uma viagem à Noruega, à Islândia ou ao Círculo Polar Ártico.

Coonabarabran, Austrália

Conhecida como a capital da astronomia da Austrália, Coonabarabran, em Warrambungle Shire, é o lar do Siding Spring, o principal observatório ótico e infravermelho do país. A uma curta distância de carro das Montanhas Warrumbungle, o observatório tem vários telescópios, incluindo o mundialmente famoso telescópio anglo-australiano de 3,9 metros. É também neste local que, uma vez por ano, decorre o Starfest, com diversos eventos que inclui palestras e dias abertos durante um fim de semana em outubro.

Coonabarabran, Austrália
créditos: Booking.com

Cabo Polonio, Uruguai

Cabo Polonio também é conhecido por ter o céu mais escuro e as estrelas mais brilhantes do litoral uruguaio. Enquanto esta pitoresca aldeia cresceu para oferecer lojas, albergues e restaurantes, ela permanece fora da rede elétrica convencional. Algumas moradias mais sofisticadas têm eletricidade a energia solar, mas muitas casas são iluminadas à luz das velas à noite, diminuindo a poluição luminosa, tornando-o num local perfeito para admirar o céu.

Wadi Rum, Jordânia

Além de ter sido considerado um destino emergente para 2019, Wadi Rum, também conhecido como o Vale da Lua, atrai visitantes do mundo inteiro. No coração do sul do deserto, Wadi Rum oferece aos visitantes o contraste impressionante de dunas douradas durante o dia e uma vasta gama de estrelas à noite.

Wadi Rum, Jordânia

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.