O presidente ucraniano,  Volodymyr Zelensky, assinou um decreto para designar a área - local do desastre de 1986 - num local turístico. Esta medida surge após um aumento significativo de visitantes devido ao lançamento da popular minissérie "Chernobyl" da HBO. A ideia é criar  um "corredor verde" para os turistas, de forma a eliminar as "transgressões dos curiosos". A maioria das restrições e proibições, como a captura de imagem e vídeo, serão removidas.

O presidente descreveu a área como "um lugar único no planeta, onde a natureza está a ressuscitar após uma grande catástrofe tecnológica", e acrescentou que serão criados trilhos para caminhadas, novas rotas turísticas, incluindo caminhos de água, que serão criados para o efeito e novos pontos atrativos, podendo assim fechar os existentes atualmente para restauração e melhoria de condições.

O desastre de abril de 1986  expôs milhões de pessoas  a níveis perigosos de radiação e forçou uma evacuação permanente e em larga escala de centenas de cidades e aldeias na Ucrânia e na Bielorrússia, enquanto a poeira radioativa se espalhou pela Europa. O desastre levou ao aumento das taxas de cancro entre crianças e adultos, assim como a defeitos congénitos. Atualmente, 33 anos depois, a zona continua a ser a mais contaminada do mundo.

Em maio, a HBO estreou uma minissérie de cinco partes sobre a explosão, que mais uma vez chamou a atenção para a área.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.