As Termas do Carapacho estavam encerradas porque a qualidade da água permanecia sem “os parâmetros de qualidade admissíveis”, explicou em 01 de março o Governo açoriano, que tinha anunciado para fevereiro a reabertura da infraestrutura.

Segundo o Governo Regional, devido ao atual contexto de pandemia de covid-19, “nesta primeira fase de reabertura, estarão disponíveis as valências da piscina interior e banhos de hidromassagem, devidamente reguladas quanto à limitação de utilizadores”.

Para a Secretaria Regional dos Transportes, Turismo e Energia, a reabertura das termas “reveste-se de um motivo de satisfação”, tendo-se encetado “todos os esforços para rápida reabertura deste espaço, encerrado desde 2020, após a conclusão das obras de intervenção levadas a cabo no edifício termal no ano transato”.

“Revela-se agora possível abrir as instalações termais ao público por se encontrarem, finalmente, estabilizados os parâmetros de qualidade admissíveis da água mineral natural, sendo que a Secretaria Regional dos Transportes, Turismo e Energia colocará brevemente à exploração as instalações termais e o bar das Termas”, é ainda referido na nota de imprensa.

As termas são procuradas pelos locais e por turistas, por lazer e questões de saúde, sendo um dos pontos principais do turismo na Graciosa.

O mundo inteiro no seu email!

Subscreva a newsletter do SAPO Viagens.

Viaje sem sair do lugar.

Ative as notificações do SAPO Viagens.

Todas as viagens, sem falhar uma estação.

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOviagens nas suas publicações.