A história do incidente começou a 14 de outubro, quando uma tempestade desviou quatro aviões da frota da Ryanair para o Aeroporto de Málaga. A Ryanair disse à tripulação dos quatro voos para descansar numa das salas do aeroporto durante a noite, até que a tempestade se dissipasse. Houve um problema, a sala só tinha oito lugares enquanto a equipa combinada na sala totalizava 24 pessoas.

Tripulação portuguesa da Ryanair foi fotografada no chão do aeroporto, onde passou a noite sem comida ou bebida
Tripulação portuguesa da Ryanair foi fotografada no chão do aeroporto, onde passou a noite sem comida ou bebida
Ver artigo

Incomodados com a diretriz, a equipa decidiu protestar contra essa decisão e tirou uma foto da tripulação no  chão como uma maneira de passar uma mensagem sobre a relutância dos seus superiores em fornecer hospedagem decente. Evidentemente, essa mensagem não caiu bem na Ryanair, que fez com que as seis pessoas da foto ficassem sem emprego.

A foto causou grande agitação nas redes sociais, em apoio à tripulação. O sindicato da tripulação de cabine, que representava os ex-funcionários, atacou a companhia aérea pela sua decisão "terrível". Os porta-vozes da Ryanair reagiram relatando que a demissão foi uma resposta ao que chamou de "má conduta" por parte dos tripulantes demitidos.

O motivo, por sua vez, não convenceu os utilizadores do Twitter, que acusaram a Ryanair de negligenciar o fornecimento de acomodações adequadas para a tripulação. Se isso tivesse sido feito, argumentam alguns, a foto encenada nunca teria sido tirada. No entanto, a Ryanair alegou que o desembarque dos quatro aviões em Málaga ocorreu num feriado nacional e todos os hotéis da região estavam cheios.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.