A iniciativa é promovida pelo Centro UNESCO da Extremadura, desde 2017, mas agora “expande fronteiras” e associa-se às comemorações dos 10 anos de existência da EUROACE, “este ano assumindo um caráter transfronteiriço”, explicou a organização.

Com o tema “Património Natural e Cultural da EUROACE”, esta 3.ª edição é organizada em colaboração com a Junta de Extremadura, através do Gabinete de Iniciativas Transfronteiriças, e as Comissões de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR) do Alentejo e do Centro.

Segundo o presidente da CCDR Alentejo, Roberto Grilo, devido a esta internacionalização e por estar associado ao 10.º aniversário da EUROACE, o prémio “reveste-se de especial interesse”.

Esta comunidade de trabalho, lembrou hoje à agência Lusa, foi materializada pelas três regiões em 25 de setembro de 2009, em Vila Velha de Ródão (Castelo Branco), e “deu sequência e reforçou o relacionamento de proximidade e de cooperação transfronteiriça que se desenvolvia já desde os anos 90 do século passado”.

“Nada melhor e mais adequado à efeméride do que a escolha de um tema transversal às três regiões e que estas possuem com especial profusão e qualidade: o seu património natural e cultural”, frisou Roberto Grilo.

O responsável afirmou que, “ao longo do vasto território” da EUROACE, a dificuldade dos participantes do concurso “residirá na seleção do motivo a registar, por entre o riquíssimo e diversificado património” da eurorregião.

Os fotógrafos, exemplificou, vão poder escolher entre “as variadas paisagens, os inúmeros monumentos e os copiosos ambientes que se estendem da costa atlântica ao interior do Alentejo, do Centro e da Extremadura”.

E “o património urbano, histórico e monumental mundialmente reconhecido” - precisamente pela Organização das Nações Unidas para a Educação Ciência e Cultura (UNESCO, em inglês) - “de Évora, Coimbra, Elvas, Mérida, Cáceres ou Guadalupe são testemunhos que dispensam apresentação”, vincou.

A edição deste ano do prémio, financiada pelo Programa de Cooperação Transfronteiriça INTERREG V-A Espanha-Portugal (POCTEP), tem inscrições abertas até ao dia 15 deste mês, por parte de fotógrafos amadores ou profissionais (maiores de 18 anos), independentemente da nacionalidade e residência.

Os fotógrafos podem submeter um máximo de dois trabalhos, dos quais devem ser autores materiais.

A iniciativa homenageia o fundador do Centro UNESCO da Extremadura, José Miguel Santiago Castelo, e o regulamento está disponível em www.unescoextremadura.com, de acordo com a CCDR.

O prémio a atribuir tem um valor de três mil euros e o júri, com representantes das regiões participantes e que fará uma pré-seleção de entre todos os trabalhos recebidos por via postal e digital, pode conceder menções honrosas, sem valor pecuniário associado.

Os resultados serão divulgados “oportunamente” e os trabalhos selecionados, explicou a CCDR Alentejo, serão mostrados ao grande público através de uma exposição itinerante que percorrerá as três regiões da EUROACE, no decurso do último trimestre deste ano.

Fonte: Lusa

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.